Repositório Digital

A- A A+

As duas faces da moeda : heterotopias e emplazamientos curriculares

.

As duas faces da moeda : heterotopias e emplazamientos curriculares

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título As duas faces da moeda : heterotopias e emplazamientos curriculares
Autor Veiga-Neto, Alfredo José da
Resumo A partir dos conceitos foucaultianos de heterotopia e episteme, e do conceito de emplazamiento, proposto por Jorge Larrosa, este artigo discute algumas questões acerca das relações entre o espaço e o currículo. O currículo é aqui compreendido como um artefato que contribuiu para um tipo muito particular de representação do espaço, na episteme clássica. O currículo funcionou para que a espacialidade medieval – sensorial, finita e fechada – fosse substituída por uma nova espacialidade – abstrata, infinita e aberta. Mais tarde, na Modernidade, tal espacialidade extensional deu lugar a uma espacialidade posicional e reticular, a favor da qual o currículo continuou trabalhando. Agora, na Pós-Modernidade, o espaço está assumindo novas configurações. Para descrever uma dessas novas configurações, é muito útil o conceito foucaultiano de heterotopia. As heterotopias são lugares reais, mas elas parecem estar em oposição em relação aos lugares comuns em que vivemos. Desse modo, as heterotopias confundem a linguagem e perturbam nosso entendimento, mas, ao mesmo tempo, abrem a possibilidade de novos pensamentos, novas representações e novos insights acerca do mundo que nos rodeia. Este artigo sugere que é possível conceber o emplazamiento de Larrosa como uma heterotopia. Nesse caso, dá-se a própria profanação da Pedagogia, de modo que novas possibilidades abrem-se para as nossas teorizações e práticas educacionais.
Abstract From the foucaultian concepts of heterotopy and episteme, and from the concept of emplazamiento developed by Jorge Larrosa, this paper discusses some questions about the relations between the space and the curriculum. Here, the curriculum is assumed as an school artifact implicated with a very particular kind of representation of the space, in the classic episteme. It is argued that the curriculum contributed to the substitution of the medieval spaciality – sensorial, finite and closed – for a new one – abstract, infinite and open. Later, in Modernity, such extensional spaciality was replaced by a positional and reticular or gridded spaciality, for which the curriculum still proceeded. And now, in Postmodernity, the space is assuming new configurations. To describe one of these configurations, is very useful the foucaultian concept of heterotopy. The heterotopies are real places; but they seem to be in opposition with relation to the common places where we live. So, the heterotopies confuse the language and disturb our understanding; but, at the same time, they open the possibility of new thoughts, new representations and new insights about our world. This paper suggests that it is possible conceive the larrosian emplazamiento as an heterotopy. In this case, it happens a very profanation of the Pedagogy, so that new possibilities are open to our educational theories and practices.
Contido em Educação em revista (Belo Horizonte). Belo Horizonte. N. 45 (2007), p. 249-264
Assunto Currículo
[en] Curriculum
[en] Emplazamiento
[en] Episteme
[en] Heterotopy
[en] Modernity
[en] Postmodernity
[en] Profane pedagogy
[en] Space
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/100229
Arquivos Descrição Formato
000676478.pdf (560.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.