Repositório Digital

A- A A+

Um estudo sobre as formas de atenção na sala de aula e suas relações com a aprendizagem

.

Um estudo sobre as formas de atenção na sala de aula e suas relações com a aprendizagem

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Um estudo sobre as formas de atenção na sala de aula e suas relações com a aprendizagem
Autor De Nardin, Maria Helena
Orientador Maraschin, Cleci
Co-orientador Sordi, Regina Orgler
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Aprendizagem
Atenção
Cognição
Escola
Psicologia educacional
Subjetividade
[en] Attention
[en] Invention
[en] Learning
[en] Recognition
[en] Subjectivation
Resumo Compreendendo a atenção antes como efeito de um processo de aprendizagem do que como condição para que a aprendizagem ocorra e tratando-a como uma peculiaridade humana que pode ser modulada a partir do contexto histórico, a pesquisa intitulada “Um Estudo sobre as Formas de Atenção na Sala de Aula e suas Relações com a Aprendizagem” analisa as dinâmicas da sala de aula que se revelaram propícias a um modo de atenção de caráter mais inventivo e problematizador, bem como, aquelas que se mostraram obstaculizadoras deste funcionamento atencional. O objetivo da pesquisa é estudar os modos de atenção dispensados por alunos e professores durante o processo de ensino e aprendizagem e analisar seus desdobramentos.As abordagens teóricas inspiram-se principalmente nos estudos feitos por J. Crary sobre as mutações que vêm sofrendo as formas de perceber, conhecer e prestar atenção; nas contribuições para o estudo da atenção vindas da vertente fenomenológica das Ciências Cognitivas; no conceito de reconhecimento atento de H. Bergson; no estudo da cognição como invenção feito por V. Kastrup e nas análises feitas por C. Corea relativas à comunicação enquanto dispositivo de produção de subjetividade. O material empírico compõe-se de registros realizados durante os anos de 2005 e 2006 com gravação e transcrição das falas em protocolos, acrescidos dos relatos de diferentes expressões e manifestações demonstrados pelos sujeitos envolvidos na pesquisa. A análise dos registros foi realizada a partir de sinalizadores que foram identificados nas situações escolares, chamados breakdown e definidos como efeitos que se expressam na ação dos sujeitos frente a momentos de ruptura do foco atencional. Estes sinalizadores foram usados para tentar compreender o que se passava na experiência dos sujeitos, nas quais a análise ficou concentrada, procurando delinear o instante em que a atenção foge do foco e revela uma experiência de problematização, diferenciando-o do instante apenas recognitivo.O estudo sugeriu que a construção de um espaço de “comunicação dialógica” (SORDI, 1999) favorece a capacidade atencional dos alunos.. Neste espaço, os alunos passam a experienciar a aprendizagem de um modo de atenção distinto do modo automático como habitualmente recebem informações e são chamados a experimentar a atenção na aprendizagem. Isto se deve, principalmente, à capacidade da professora de acolher um momento de ruptura do foco atencional e manter-se num estado de abertura para o inesperado.
Abstract Through the understanding of attention as an effect of the learning process rather than a requirement for learning to occur, and treating it as a human peculiarity that can be modulated from a historical context, the research “A Study on the Attention Forms in the Classroom and its Relationships with Learning” analyzes the classroom dynamics that turned out to be more favorable to a more inventive and problematizing attention form, as well as those that showed to be more prone to hinder this attention functioning. The purpose of this research is to study the attention forms used by learners and teachers during the teaching/learning process and to analyze how they unfold The theoretical approaches used here are based mainly on the studies carried out by J. Crary on the changes that the forms of perceiving, knowing and paying attention have undergone; on the contribution to the study of attention coming from a phenomelogical source from the Cognitive Sciences; on the concept of attentive recognition by H. Bergson; on the study on cognition as invention by V. Kastrup, and on the analyses done by C. Corea related to communication as a device for producing subjectivity. The empiric material was collected in 2005 and 2006 in the form of recordings and transcriptions of speeches in protocols, to which were added reports of different expressions and manifestations presented by the research subjects The material analysis was done from the signalizers that were identified in certain school situations, the so-called “breakdowns”, defined as effects expressed in the subjects’actions at the time the attention focus collapses. These signalizers were used in an attempt to understand what was happening in the subjects’experience, on which the analysis was concentrated, trying to spot the moment that attention loses its focus and presents a problematizing experience, differentiating itself from the instant of sole recognition. This study suggests that the construction of a “dialogical communication” (SORDI, 1999) space contributes to the learners’attention capacity. In this space, learners come to experience the learning attention in a diverse way, different from the automatic form they were used to receiving information, and they are then involved into experiencing attention within learning. This is due, mainly, to the teacher’s capacity to spot when attention focus collapses and to keep herself/himself open to the unexpected.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/10087
Arquivos Descrição Formato
000594777.pdf (388.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.