Repositório Digital

A- A A+

Efeitos de dois modelos de aula de corrida em piscina funda nas respostas antropométricas, pressão arterial, aptidão física relacionada à saúde e qualidade de vida de idosos

.

Efeitos de dois modelos de aula de corrida em piscina funda nas respostas antropométricas, pressão arterial, aptidão física relacionada à saúde e qualidade de vida de idosos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeitos de dois modelos de aula de corrida em piscina funda nas respostas antropométricas, pressão arterial, aptidão física relacionada à saúde e qualidade de vida de idosos
Autor Reichert, Thais
Orientador Kruel, Luiz Fernando Martins
Co-orientador Kanitz, Ana Carolina
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Educação Física: Licenciatura.
Assunto Ambiente aquático
Atividade física
Exercício físico
Idosos
[en] Aging
[en] Aquatic exercise
[en] Continuous class
[en] Interval class
Resumo O processo de envelhecimento é acompanhado por uma série de mudanças, como o aumento da pressão arterial e da gordura corporal, bem como uma redução da aptidão física relacionada à saúde. Estas alterações podem provocar uma diminuição da independência funcional e qualidade de vida do idoso. Sabe-se que o exercício físico é capaz de atenuar estes efeitos deletérios do envelhecimento. A corrida em piscina funda se mostra uma alternativa interessante para o público idoso, uma vez que é realizada com uma proteção cardiovascular e ausência de impacto nos membros inferiores. Porém poucos estudos avaliaram o efeito desta modalidade na população idosa. Portanto, o objetivo do presente estudo foi avaliar os efeitos de dois modelos de aula em piscina funda, aula contínua e aula intervalada, nas respostas antropométricas, pressão arterial, aptidão física relacionada à saúde e na qualidade de vida de idosos. Vinte e cinco idosos de ambos os sexos foram divididos em dois grupos: grupo contínuo (CO, n=12, 67,2±6,74 anos) e grupo intervalado (IN, n =13, 68,6±4,21 anos). Os dois grupos realizaram o treinamento durante 28 semanas com frequência semanal de duas sessões. Realizaram-se avaliações antes de iniciar o treinamento (semana 0), após 12 semanas (semana 12) e após o treinamento (semana 28). Para análise dos dados utilizou-se Anova para medidas repetidas com fator grupo e post hoc de Bonferroni (α=0,05). Como resultados, não foram encontradas alterações em todas as variáveis antropométricas durante o período de treinamento (p>0,05), apenas o grupo intervalado apresentou menores valores nas variáveis de massa corporal (p=0,019) e circunferência abdominal (p=0,011) ao longo do período de intervenção. A pressão arterial sistólica e diastólica diminuíram significativamente do pré para o pós-treinamento (p<0,001), em ambos os grupos, no entanto, o grupo intervalado apresentou os menores valores (p<0,001). Já a frequência cardíaca de repouso não apresentou diferença significativa no tempo (p=0,106) e no grupo (0,733). Em relação à aptidão física relacionada à saúde, não foram observadas diferenças entre os grupos de treinamento (p>0,05), exceto para a flexibilidade de membros superiores, na qual o grupo intervalado apresentou maiores valores durante as 28 semanas de treinamento (p=0,042). Os sujeitos apresentaram uma melhora significativa no teste foot up and go (p<0,001), flexibilidade de membros inferiores (p=0,007), força de membros superiores e inferiores (p<0,001) e de caminhada (p=0,021). Já os valores de flexibilidade de membros superiores apresentaram uma manutenção do pré para o pós-treinamento (p=0,677). A qualidade de vida não apresentou diferença significativa no fator tempo e interação tempo*grupo em nenhum domínio (p>0,05). Apenas o domínio físico apresentou diferença significativa no fator grupo, de modo que o grupo contínuo apresentou maiores valores ao longo do período de intervenção (p=0,008). Podemos concluir que os modelos de aula de corrida em piscina funda, contínuo e intervalado, promovem melhoras de igual magnitude na redução da pressão arterial e incremento dos testes funcionais. Além disso, implicam em uma manutenção da qualidade de vida, composição corporal e frequência cardíaca de repouso.
Abstract The aging is accompanied by changes, such as increased blood pressure and body fat, as well as a reduction in physical fitness. These changes may result in decreased functional independence and quality of life of the elderly. It is known that exercise can soften these deleterious effects of aging. The deep water running is an interesting alternative for elderly, because it is made with cardiovascular protection and no impact on lower limbs. However, few studies have evaluated the effect of this modality in the elderly population. Therefore, the aim of this study was to evaluate the effects of two models of class of deep water running, continuous and interval, in blood pressure, physical fitness related to health and quality of life of elderly. Twenty-five patients of both sexes were divided into two groups: the continuous group (CO, n = 12, 67.2 ± 6.74 years) and interval group (IN, n = 13, 68.6 ± 4.21 years). Both groups training for 28 weeks, twice weekly. Measurements were performed before starting the training (week 0), after 12 weeks (week 12) and after training (week 28). For data analysis we used ANOVA for repeated measures with group factor and post hoc Bonferroni test (α = 0,05). No changes in all anthropometric variables were found during the training period (p> 0,05), only the interval group showed smaller values in body mass (p = 0,019) and waist circumference (p = 0,011) throughout the intervention period. Systolic and diastolic blood pressure decreased significantly from pre to post-training (p <0,001) in both groups, however, the interval group showed the lowest values (p<0,001). The heart rate showed no significant difference in time (p = 0,106) and group (p=0,733). Regarding physical fitness related to health, no difference was found between the training groups (p> 0,05), except for the flexibility of the upper limbs, in which the interval group had higher values during the 28 weeks of training (p = 0,042). The subjects showed a significant improvement in foot up and go test (p <0,001), flexibility of lower limbs (p = 0,007), strength of upper and lower limbs (p <0,001) and aerobic endurance (p = 0,021). The flexibility of upper limbs had a maintenance from pre to post-training (p = 0,677). The quality of life showed no significant difference in the time factor and interaction time * group on any field (p> 0,05). Only the physical domain showed a significant difference in the factor group, so that the continuous group had higher values during the intervention period (p = 0,008). The two models of class of deep water running provide equal magnitude improvements in lowering blood pressure and increasing the functional tests. Furthermore, both models involve maintenance of quality of life, body composition and heart rate at rest.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/101749
Arquivos Descrição Formato
000933057.pdf (979.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.