Repositório Digital

A- A A+

A trefinação do seio frontal deve ser sempre realizada a 1cm da linha média? um estudo tomográfico

.

A trefinação do seio frontal deve ser sempre realizada a 1cm da linha média? um estudo tomográfico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A trefinação do seio frontal deve ser sempre realizada a 1cm da linha média? um estudo tomográfico
Outro título Is there a reason for performing frontal sinus trephination at 1 cm from midline? a tomographic study
Autor Piltcher, Otavio Bejzman
Antunes, Marcelo
Monteiro, Fernanda Maia
Schweiger, Claudia
Schatkin, Barry
Resumo A complexa anatomia do recesso frontoetmoidal, bem como sua relação anatômica com estruturas vitais, explicam a razão do considerável cuidado que se tem durante a cirurgia para preservar estas estruturas e minimizar complicações relacionadas ao processo de cicatrização. A trefinação é um procedimento amplamente aceito para acesso ao seio frontal. Objetivo: Avaliar o melhor ponto para se realizar a trefinação do seio frontal. Métodos: Mensuração da profundidade do seio frontal em 3 pontos eqüidistantes da linha média (crista galli) em cortes tomográficos axiais. Resultados: Foram medidos 138 seios frontais (69 pacientes). A profundidade do seio frontal medida a 0,5cm da linha média foi significativamente maior do que a 1,0 e 1,5cm, assim como a medida a 1,0cm foi significativamente maior do que a 1,5cm (12,22±4,25 vs 11,78±4,65 p<0,05; 12,22±4,25 vs 10,78±5,98 p<0,001; 11,78±4,65 vs 10,78±5,98 p<0,05). O trefinador usado (penetração máxima de 0,7cm) é seguro de ser usado em cerca de 80% dos pacientes. Conclusão: A trefinação pode ser realizada em pontos variáveis do seio frontal, mas a distância de 1cm da linha média parece ser mais segura e apresentar resultados estéticos melhores.
Abstract A complexa anatomia do recesso frontoetmoidal, bem como sua relação anatômica com estruturas vitais, explicam a razão do considerável cuidado que se tem durante a cirurgia para preservar estas estruturas e minimizar complicações relacionadas ao processo de cicatrização. A trefinação é um procedimento amplamente aceito para acesso ao seio frontal. Objetivo: Avaliar o melhor ponto para se realizar a trefinação do seio frontal. Métodos: Mensuração da profundidade do seio frontal em 3 pontos eqüidistantes da linha média (crista galli) em cortes tomográficos axiais. Resultados: Foram medidos 138 seios frontais (69 pacientes). A profundidade do seio frontal medida a 0,5cm da linha média foi significativamente maior do que a 1,0 e 1,5cm, assim como a medida a 1,0cm foi significativamente maior do que a 1,5cm (12,22±4,25 vs 11,78±4,65 p<0,05; 12,22±4,25 vs 10,78±5,98 p<0,001; 11,78±4,65 vs 10,78±5,98 p<0,05). O trefinador usado (penetração máxima de 0,7cm) é seguro de ser usado em cerca de 80% dos pacientes. Conclusão: A trefinação pode ser realizada em pontos variáveis do seio frontal, mas a distância de 1cm da linha média parece ser mais segura e apresentar resultados estéticos melhores.
Contido em Revista brasileira de otorrinolaringologia. Rio de Janeiro. Vol. 72, n. 4 (jul./ago. 2006), p. 505-508
Assunto Seio frontal
Trepanação
[en] Frontal sinus
[en] Trephination
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/101864
Arquivos Descrição Formato
000860592.pdf (330.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.