Repositório Digital

A- A A+

Suicídio e trabalho em metrópoles brasileiras : um estudo ecológico

.

Suicídio e trabalho em metrópoles brasileiras : um estudo ecológico

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Suicídio e trabalho em metrópoles brasileiras : um estudo ecológico
Outro título Suicide and work in Brazilian metropolises : an ecological study
Autor Ceccon, Roger Flores
Meneghel, Stela Nazareth
Tavares, Juliana Petri
Lautert, Liana
Resumo O objetivo deste estudo foi relacionar a mortalidade por suicídio com indicadores de saúde e trabalho em seis metrópoles brasileiras: Porto Alegre, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Estudo ecológico, cujo desfecho é o coeficiente de mortalidade por suicídio na série histórica de 2002 a 2010, e as variáveis independentes são os indicadores de atividade laboral e de sofrimento mental. Realizou-se associação estatística por meio do teste de Correlação de Pearson e as variáveis associadas ao suicídio (p < 0,05) foram incluídas em um modelo de regressão linear multivariada. A mortalidade por suicídio foi maior em Porto Alegre, seguida de São Paulo, e a tendência do fenômeno foi ascendente (p = 0,03). Observou-se que a população economicamente ativa e ocupada permaneceu no modelo final de regressão na cidade de São Paulo. A associação entre mortalidade por suicídio e variáveis laborais sugere que o trabalho no contexto de precarização piora a qualidade de vida da população trabalhadora, implica em sofrimento físico e mental e aumenta o risco de autoagressão.
Abstract The scope of this study was to correlate suicide mortality with health indicators and work in six Brazilian metropolises: Porto Alegre, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro and São Paulo. It was an ecological study, the outcome of which is the death rate from suicide in the historical series from 2002 to 2010, and the independent variables are the indicators of occupational activity and mental suffering. Statistical association using the Pearson Correlation test was conducted and the variables associated with suicide (p < 0.05) were included in a multivariate linear regression model. The suicide mortality was higher in Porto Alegre, followed by São Paulo, and the trend of the phenomenon was in the ascendant (p = 0.03). It was observed that the economically active and gainfully employed population remained in the final regression model in the city of São Paulo. The association between suicide mortality and occupational variables suggests that work in the context of insecurity worsens the quality of life of the working population, causing physical and mental suffering and increasing the risk of self-harm.
Contido em Ciência & saúde coletiva. Rio de janeiro. Vol. 19, n. 7 (2014), p. 2225-2234
Assunto Coeficiente de mortalidade
Mortalidade ocupacional
Saúde do trabalhador
Suicídio
[en] Mortality coefficient
[en] Occupational health
[en] Occupational mortality
[en] Suicide
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/101986
Arquivos Descrição Formato
000929080.pdf (89.48Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.