Repositório Digital

A- A A+

Avaliação do efeito da privação de oxigênio em linhagem de glioma de rato (C6)

.

Avaliação do efeito da privação de oxigênio em linhagem de glioma de rato (C6)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação do efeito da privação de oxigênio em linhagem de glioma de rato (C6)
Autor Santos, Mariana Silva dos
Orientador Salbego, Christianne Gazzana
Co-orientador Gaelzer, Mariana Maier
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Curso de Biomedicina.
Assunto Células-tronco neoplásicas
Glioma
Hipóxia
Resumo Glioblastomas (GBs) são os tumores primários mais agressivos do SNC, possuem uma alta taxa proliferativa, são citologicamente malignos e mitoticamente ativos. Apesar da combinação de diferentes tratamentos como a radio e quimioterapia, a sobrevida média do paciente é desanimadora: em torno de 15 meses. A hipóxia é frequentemente associada a um prognóstico ruim, pois a baixa concentração de O2 altera a expressão de genes associados com metabolismo, sobrevivência, migração e angiogênese, contribuindo para uma maior agressividade tumoral. O microambiente hipóxico é caracterizado por morte celular, pela presença de moléculas que estimulam a progressão tumoral e que selecionam as células com fenótipo mais agressivo. São as chamadas células tronco tumorais (CTT). O fator de crescimento endotelial vascular (VEGF) é um dos fatores associados à angiogênese e utilizado como marcador de hipóxia, além disso, foi demonstrado que HIF induz o fenótipo indiferenciado de CTT. Assim, o objetivo do estudo foi avaliar o efeito da privação de oxigênio em linhagem de glioma de rato (C6), com o intuito de mimetizar o microambiente tumoral in vitro. Para tanto, as células foram expostas a PO por 15min, 1h e 3h em meio livre de soro e em meio suplementado com 5% de soro fetal bovino (SFB). Foi avaliada a morte celular, análise de mudanças morfológicas induzidas pela PO bem como a presença de marcadores de hipóxia. A morte celular por necrose/apoptose, o tamanho e granulosidade celular e o aumento do número de células marcadas de VEGF e do seu receptor (FLK-1/VEGFR-2) foram avaliados através da técnica de citometria de fluxo. Alterações morfológicas foram observadas através de fotomicrografias. Mudanças na morfologia foram observados após a PO e foram proeminentes no grupo sem soro. Entretanto, a marcação de VEGF e de VEGFR não foi alterada com a PO. Nosso protocolo de PO in vitro foi capaz de induzir a apoptose e mudanças morfológicas em células de glioma de rato C6, recriando algumas das características presentes no microambiente hipóxico. As CTT são responsáveis pela auto-renovação após a ressecção cirúrgica, e pela químio e radiorresistencia de GBs, dessa forma, é fundamental a seleção desses tipos de células no screening de drogas mais efetivas, que atuem contra essa população mais resistente.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/102535
Arquivos Descrição Formato
000934410.pdf (2.428Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.