Repositório Digital

A- A A+

Modelo animal de autismo induzido por exposição pré-natal ao ácido valproico : análise quantitativa de células neuronais, não-neuronais e imunoconteúdo gabaérgico cortical

.

Modelo animal de autismo induzido por exposição pré-natal ao ácido valproico : análise quantitativa de células neuronais, não-neuronais e imunoconteúdo gabaérgico cortical

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Modelo animal de autismo induzido por exposição pré-natal ao ácido valproico : análise quantitativa de células neuronais, não-neuronais e imunoconteúdo gabaérgico cortical
Autor Silva, Mellanie Fontes Dutra da
Orientador Gottfried, Carmem Juracy Silveira
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Curso de Biomedicina.
Assunto Ácido gama-aminobutírico
Ácido valpróico
Autismo
Neurônios
Resumo Os Transtornos do Espectro do Autismo (TEA) são um grupo heterogêneo de transtornos do desenvolvimento que apresentam grau de severidade bastante variável. Dados epidemiológicos indicam que fatores ambientais, como a exposição materna ao ácido valpróico (VPA), aumentam o risco do nascimento de filhos com autismo. O desequilíbrio do balanço excitatório/inibitorio no encéfalo, especialmente em regiões corticais envolvidas com processamento sensorial, vem sendo relacionado com um número considerável de transtornos que afetam o sistema nervoso central, como o TEA. Esse desequilíbrio pode estar fortemente associado com características cognitivo-comportamentais, bem como na morfologia e organização dos neurônios em padrões colunares nas regiões corticais. O presente estudo tem como objetivo quantificar o número de células neuronais GABAérgicas, não-GABAérgicas, células não-neuronais, células totais e o padrão de organização colunar nas camadas corticias II/III e V da área somatossensorial primária - região de campos em barris, no modelo de autismo em ratos Wistar induzido por exposição pré-natal ao ácido valpróico (VPA). Ratas Wistar prenhes receberam uma única injeção, intraperitoneal, de VPA (600 mg/kg) no dia 12,5 de gestação. Os encéfalos da prole de ratos machos de 120 dias foram utilizados para os experimentos de imuno-histoquímica para GABA, NeuN e DAPI na região da área somatossensorial primária. Análises foram realizadas com o software FluoView e ImageJ e os resultados foram considerados significativos com um P<0.05 pelo teste t de Student. Os resultados deste estudo apontam uma desorganização no padrão morfológico e colunar de neurônios na camada II/III e V da área somatossensorial primária, com diferenças na localização do NeuN ao longo do soma neuronal. Houve redução no número de neurônios GABAérgicos na camada V, porém o número de células não-neuronais reduziu em ambas as camadas estudadas. As vias inibitórias nessa região desempenham papéis fundamentais para a organização colunar e processamento neuronal, tendo relações importantes com as células da glia, as quais regulam e são reguladas por neurotransmissores inibitórios. O desbalanço desse grupo neuronal tem consequências importantes, não só na possível explicação de achados de excitotoxicidade no autismo, mas como na organização das minicolunas e no processamento sensorial, encontrado de forma anormal nesses pacientes, destacando uma via biológica significativa e possivelmente envolvida na sua fisiopatologia.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/102543
Arquivos Descrição Formato
000935355.pdf (8.134Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.