Repositório Digital

A- A A+

Pesquisa de mutações associadas à resistência a antivirais no gene UL54 de citomegalovírus humano detectadas a partir de amostras de urina de pacientes transplantados renais

.

Pesquisa de mutações associadas à resistência a antivirais no gene UL54 de citomegalovírus humano detectadas a partir de amostras de urina de pacientes transplantados renais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pesquisa de mutações associadas à resistência a antivirais no gene UL54 de citomegalovírus humano detectadas a partir de amostras de urina de pacientes transplantados renais
Autor Slongo, Josiane
Orientador Franco, Ana Claudia
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Ciências Básicas da Saúde. Curso de Biomedicina.
Assunto Antivirais
Citomegalovirus
Mutação
Resistência a medicamentos
Resumo O citomegalovírus humano (HCMV) é um importante patógeno associado à alta morbidade e mortalidade em pacientes transplantados de órgãos sólidos, como transplantados renais. O tratamento desses pacientes é feito através do uso de antivirais, sendo que os atualmente licenciados são Ganciclovir (GCV), Cidofovir (CDV) e Foscarnet (FOS). Variações na eficácia dos fármacos disponíveis para a terapia, aliadas a fatores do hospedeiro podem levar ao surgimento de mutações no genoma do HCMV que podem conferir resistência aos antivirais. A DNA polimerase, alvo dos fármacos acima mencionados, é importante sítio de surgimento dessas mutações. Neste estudo, duas regiões do gene da DNA polimerase de HCMV detectados na urina de pacientes transplantados renais foram analisadas a fim de identificar mutações associadas à resistência aos fármacos GCV, CDV e FOS. Para obter a amplificação dos fragmentos alvo de DNA de HCMV foi utilizada a técnica de Nested-PCR. Os amplicons obtidos foram submetidos ao sequenciamento para identificação das mutações. Em 48 (55,8%) das 86 amostras testadas foi possível detectar o genoma viral. Nenhuma mutação associada à resistência já descrita na literatura foi encontrada, porém uma mutação de fenótipo desconhecido foi identificada (A449V) em uma amostra. Ensaios de determinação fenotípica ainda são necessários para caracterizar essa mutação. O monitoramento de mutações associadas à resistência a fármacos no genoma de HCMV é importante para guiar o tratamento, melhorando assim o prognóstico da infecção em pacientes transplantados.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/102617
Arquivos Descrição Formato
000934133.pdf (771.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.