Repositório Digital

A- A A+

O resgate da poética do pensamento em Ferreira Gullar e em Luis Felipe Noé

.

O resgate da poética do pensamento em Ferreira Gullar e em Luis Felipe Noé

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O resgate da poética do pensamento em Ferreira Gullar e em Luis Felipe Noé
Autor Finkler, Gredes Rejane
Orientador Silva, Maria Luiza Berwanger da
Data 2004
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Argentina
Artes plásticas
Filosofia
Gullar, Ferreira, 1930-
Literatura brasileira
Literatura comparada
Noé, Luis Felipe
Pintura
Poesia
Resumo Este estudo está vinculado ao campo da Literatura Comparada, altercando fronteiras discursivas entre a poesia de Ferreira Gullar e a pintura de Luis Felipe Noé. Com base no estudo da análise do corpus, composto pela produção poética e pictórica e dos ensaios críticos dos respectivos autores, a presente tese visa estabelecer um diálogo crítico cuja articulação será calcada no aporte da filosofia. Sob o enfoque das relações comparatistas entre as distintas linguagens e disciplinas, evidencia-se a complementaridade como elemento de aproximação, de inter-relação entre poesia e pintura, na produção textual. Como expoentes de movimentos de vanguarda, situa-se o poeta Gullar, representante do movimento Neoconcreto, e o pintor Noé, da Nueva Figuración argentina. De um ponto de vista amplo, os dois autores partem da ruptura do cânone poético e pictórico respaldados por suas próprias reflexões teórico-críticas. E, nesse sentido, fortalecidos e convictos de seus pressupostos artísticos, dilaceram os códigos das artes, instaurando uma confluência de proposições artísticas que abarcam uma totalidade de espaço. Nessa direção, a linearidade do tempo é desestabilizada, o espaço é desbordado e a palavra e a cor fluem como um produto híbrido, pois estarão desviados de sua estabelecida significação. Mas as proposições artísticas de ambos, no campo do experimental, relativizam as fronteiras entre as artes. Por isso, em uma etapa subseqüente, eles recuperam os materiais da "alta literatura", reavaliam suas produções erigidas a contrapelo da tradição artística, e sobre os próprios escombros reelaboram os seus distintos discursos artísticos, na contínua sinalização de caráter humanista. Imbuídos da tarefa de decifração da verdade poética para a poesia e a pintura, no percurso do trabalho, desdobramentos e redimensionamentos de suas percepções artísticas são estabelecidos através da reconstrução da memória poética, de um número ilimitado de gestos e efeitos nas artes, da captação da expressão essencial da apresentação da realidaderealidade e da realidade sensível de transcendentalização, para a configuração de seus processos de elaboração artística. Para tanto, esta tese constrói-se em quatro capítulos. O primeiro trata de uma tentativa de compreensão da linguagem na evidência da palavra e da cor: entre o dizer e o ver e o ver e o dizer. Enquanto o segundo, investiga os elementos apolíneo e o dionisíaco na percepção da arte; já o terceiro descreve a manifestação do sagrado no profano, e o quarto circunscreve a esperança como riqueza inesgotável de mistério, no resgate da poética do pensamento.
Abstract This study is linked to the field of Comparative Literature connecting the discursive frontiers between the poetry of Ferreira Gullar and the painting of Luis Felipe Noé. While based on the investigation of the “corpus, composed by the poetic, pictorial and the critical essays of both of them, this research aims at establishing a critical dialogue articulated and inlightened by philosophy. Focusing on comparative relations between different ways of expression and subjects, it becomes clear that these activities are complementary as an element of approximation, of inter-relations between poetry, in this textual production. As exponents of vanguard movements, the poet Gullar is considered a representative of the Neoconcreto movement and Noé holds the same place in Argentinian Nueva Figuración. From an ample point of view, both authors start from the rupture of a poetical and pictorial canon, supported by their own theoretic-critical considerations. In this sense, strengthened and convinced of their artistic presuppositions, they tear up the codes of the arts, giving rise to a confluence of artistic propositions which will spread over a totality of space. Thus, the linearity of time is disestablished, space amplified and the word and color flow as a hybrid product for they are deviated from their established meaning. But the artistic propositions of both of them, in the experimental field, make the frontiers of the arts relative. Therefore, in a subsequent stage, they recover the material of “high literature” and re-evaluate their productions erected against the grain, rebuilding their poetic expressions on the very debris of their own artistic processes, constinuously pointing to a humanistic character. Imbued with the task of deciphering poetic truth for poetry and painting, throughout this work, there are unfoldments, redimentioning of artistic perceptions in the reconstruction of poetic memory of an unlimited number of gestures and effects of presentation of reality-reality and of sensitive reality to transcendentalize the configuration of the artistic elaboration processes. Consequently, this thesis consists of four chapters. The first is an attempt to understand the evidence of word and color: to say and see/to see and say. The second is about perception in art: the Apollonian and the Dionysian; the third describes sacred manifestations in a ever profane world and the fourth considers hope as the richness of an inexhaustible mystery.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/10290
Arquivos Descrição Formato
000440027.pdf (1.608Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.