Repositório Digital

A- A A+

Centralização administrativa : caso das folhas de pagamento do Poder Judiciário Federal da 4ª Região

.

Centralização administrativa : caso das folhas de pagamento do Poder Judiciário Federal da 4ª Região

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Centralização administrativa : caso das folhas de pagamento do Poder Judiciário Federal da 4ª Região
Autor Crestani, Gilmar Antonio
Orientador Borenstein, Denis
Data 2006
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Administração. Curso de Especialização em Administração Pública/TRF 4. Região.
Assunto Administração pública
Organizacao administrativa
Organização e métodos
Poder judiciário
Resumo Neste trabalho se examina as vantagens e desvantagens da centralização e da descentralização na administração pública, sob a ótica da área operacional do Poder Judiciário Federal. Verifica-se na Teoria Administrativa contemporânea, que hoje vivemos a Era da Informação, que oferece abordagens próprias, novos paradigmas e que a tecnologia, sem pedir licença, invadiu quase todos os ramos do conhecimento, inclusive os murais dos tribunais, instalando-se nos gabinetes e serventias, impondo-se pelas suas vantagens, num processo que só tende a recrudescer. Vê-se que esta nova maneira de administrar exige o desenvolvimento de culturas que promovam a inovação constante, o aparecimento de novos conceitos, o controle de qualidade, a administração da mudança, etc. Examina, an passant, a teoria da Administração Pública, seus principais princípios, com destaque ao da eficiência e à necessidade de se administrar estrategicamente. Em seguida faz uma macro análise do Judiciário e da Justiça Federal, seus principais problemas no que respeita ao avanço tecnológico, políticas desenvolvidas neste setor, bem como quanto à coordenação nacional destas políticas, com similar análise da questão interna da Justiça Federal da 4ª Região. No que respeita ao processo judicial propriamente dito, verifica seus fundamentos legais, formas dos atos e autos processuais, o surgimento do processo judicial virtual, a evolução legislativa a respeito, fazendo uma leitura acerca das possib ilidades futuras da prestação jurisdicional e sobre a reengenharia do processo. Levanta dados estatísticos sobre o número de processos em tramitação tanto no meio físico (papel) quanto no eletrônico (virtual), comparando estes dados, inclusive no que respeita ao tempo de tramitação, que se traduz na questão da morosidade do Judiciário, evidenciando que a virtualização geral do processo é um caminho inexorável e irreversível.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/103220
Arquivos Descrição Formato
000595230.pdf (217.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.