Repositório Digital

A- A A+

Estudo químico e avaliação da atividade antioxidante de chá-verde brasileiro (camellia sinensis var. assamica) cultivar iac-259

.

Estudo químico e avaliação da atividade antioxidante de chá-verde brasileiro (camellia sinensis var. assamica) cultivar iac-259

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo químico e avaliação da atividade antioxidante de chá-verde brasileiro (camellia sinensis var. assamica) cultivar iac-259
Outro título Components study and antioxidant activity evaluation of Brazilian green tea (Camellia sinensis var. assamica IAC-259 cultivar)
Autor Saito, Samuel Takashi
Orientador Bergold, Ana Maria
Co-orientador Gosmann, Grace
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Farmácia. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas.
Assunto Atividade antioxidante
Cafeína
Camellia sinensis
Catequina
Chá-verde brasileiro
Cromatografia liquida de alta eficiencia (clae)
Theaceae
Validação : Métodos analíticos
[en] Antioxidant activity
[en] Brazilian green tea
[en] Caffeine
[en] Camellia sinensis
[en] Catechins
[en] Freezedrying extract
[en] HPLC
[en] Validation
Resumo O chá-verde brasileiro, obtido a partir das partes aéreas de Camellia sinensis var. assamica, teve sua produção recentemente implantada no Brasil devido ao emergente consumo. As principais atividades farmacológicas atribuídas a esta planta estão relacionadas à atividade antioxidante, quimiopreventiva e antitumoral. Neste trabalho foi desenvo lvido e validado método por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) para avaliar o perfil dos constituintes majoritários [galato de epigalocatequina (EGCG), epigalocatequina, cafeína, galato de epicatequina (ECG) e epicatequina] do chá-verde brasileiro coletado na primavera e verão, e utilizando diferentes sistemas de extração. A resposta foi linear na faixa de 37-185 μg/ml para cafeína, 99-500 μg/ml para EGC, 20-100 μg/ml para catequina, 30-150 μg/ml para epicatequina, 150-800 μg/ml para EGCG, 20-105 μg/ml para galato de galocatequina e 40-205 μg/ml para ECG (r > 0,9999 para todos os compostos). Foi, também, avaliada a atividade antioxidante in vitro através do método fotocolorimétrico do DPPH· e do método enzimático da hipoxantina/xantina oxidase. Todos os sistemas de extração testados e seus respectivos extratos liofilizados apresentaram rendimento superior a 30%, sendo que o melhor sistema teve rendimento médio de 36,29%, e se mostrando mais eficiente na extração de EGCG e ECG. As amostras do verão apresentaram melhor atividade antioxidante em comparação às da primavera. Os teores dos componentes ECG e EGCG foram os únicos que correlacionaram com a atividade antioxidante in vitro (DPPH·). A análise estatística não mostrou diferença significativa (a = 0,05) nos teores de catequinas totais entre as estações primavera e verão.
Abstract The Brazilian green tea, produced from Camellia sinenis var. assamica, have been cultivated in Brazil recently because the rise at its consumption. The main pharmacological activities attributed to this plant are related to antioxidant activity as chemopreventive and anti-cancer agent. Herein, a new HPLC method was developed and validated to evaluate the profile of the major Brazilian green tea constituents [epigallocatechin gallate (EGCG), epigallocatechin, caffeine, epicatechin gallate (ECG) and epicatechin] between spring and summer, using different extraction systems. The response was linear over a range of 37-185 μg.mL-1 for caffeine, 99-500 μg.mL-1 for epigallocatechin, 20-100 μg.mL-1 for catechin, 30-150 μg.mL-1 for epicatechin, 150-800 μg.mL-1 for EGCG, 20-105 μg.mL-1 for gallocatechin gallate and 40- 205 μg.mL-1 for ECG (r > 0.9999 for all compounds). Likewise, the in vitro antioxidant activity was evaluated using DPPH· assay and hipoxanthine/xanthine oxidase assay. The extractors systems to produce the freeze-drying extract had presented yield up of 30%. The best system an average yield of 36.26% showed more efficient to extract EGCG and ECG. The summer samples presented better antioxidant activity when compared with spring samples. Only ECG and EGCG contents presented correlation with in vitro antioxidant activity (DPPH· assay). The statistic analysis did not show significant difference (a = 0.05) in total catechin content between spring and summer seasons.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/10355
Arquivos Descrição Formato
000596408.pdf (2.871Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.