Repositório Digital

A- A A+

Conforto, segurança e qualidade da endoscopia digestiva alta após jejum de duas horas : um ensaio randomizado e controlado

.

Conforto, segurança e qualidade da endoscopia digestiva alta após jejum de duas horas : um ensaio randomizado e controlado

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Conforto, segurança e qualidade da endoscopia digestiva alta após jejum de duas horas : um ensaio randomizado e controlado
Autor Koeppe, Angelica Terezinha
Orientador Fornari, Fernando
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Ciências em Gastroenterologia e Hepatologia.
Assunto Endoscopia do sistema digestório
Jejum
Resumo Base teórica: A endoscopia digestiva alta (EDA) é convencionalmente realizada após jejum de pelo menos 8 horas, o que pode não ser adequado para os pacientes, em termos de conforto e segurança. Estudos recentes têm indicado que a redução do tempo de jejum para 2 horas antes de procedimentos cirúrgicos abdominais eletivos é benéfico em vários quesitos para os pacientes. Objetivo: Avaliar conforto, segurança e qualidade da EDA sob sedação moderada após 2 horas de jejum para líquidos claros. Métodos: Realizamos um ensaio clínico no qual pacientes encaminhados para EDA eletiva foram aleatoriamente selecionados para um jejum de 8 horas (F8) ou um jejum curto de 2 horas (F2), antes da EDA. Para o jejum curto os pacientes foram orientados a não consumirem alimentos nas últimas 8 horas e a ingerirem 200 ml de Providextra® 2 horas antes do procedimento. Quatro endoscopistas experientes realizaram os exames sem o conhecimento do tempo de jejum. Questionarios estruturados foram desenvolvidos para avaliar conforto, segundo a impressão dos pacientes, e segurança e qualidade, segundo avaliação dos endoscopistas. Resultados: De 115 pacientes recrutados, 98 participaram do estudo (idade 48,5 ± 16,5 anos, 60% mulheres): 50 pacientes alocados para F2 e 48 para F8. As características demográficas e clínicas não diferiram entre os grupos F2 e F8. 0 grupo F2 apresentou menores taxas de desconforto do que o grupo F8, no que se refere aos itens , ansiedade (8% vs 25%, P = 0,029), mal-estar geral (18% vs 42%, P = 0,010), fome (44% vs 67%, P = 0,024) e fraqueza (22% vs 42%, P = 0,034). No quesito segurança, a ocorrência de regurgitação de conteúdo gástrico para o esôfago após intubação endoscópica não diferiu entre F2 e F8 (26% vs 19%, P = 0,471). Nenhum caso de aspiração pulmonar foi observado. No entanto, uma maior proporção de pacientes do F2 apresentou líquido de estase no estômago em relação a F8 (22% vs. 2%; P = 0,002), segundo avaliação subjetiva dos endoscopistas. Quanto à repercurssão sobre a qualidade do exame , a visibilidade da mucosa gástrica foi considerada normal na maioria dos pacientes, não diferindo entre F2 e F8 (96% vs 98%, P = 0,999). Conclusões: A endoscopia digestiva alta eletiva após 2 horas de jejum pós ingestão de líquidos claros foi mais confortável e igualmente segura em comparação ao exame com jejum convencional. Este preparo poderia ser instituido na prática endoscópica para pacientes em condições clínicas regulares encaminhados para endoscopia eletiva.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/104129
Arquivos Descrição Formato
000937952.pdf (851.1Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.