Repositório Digital

A- A A+

Um modo de ler e escrever na EJA : oficinas biografemáticas

.

Um modo de ler e escrever na EJA : oficinas biografemáticas

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Um modo de ler e escrever na EJA : oficinas biografemáticas
Autor Bandeira, Larisa da Veiga Vieira
Orientador Corazza, Sandra Mara
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Educação de jovens e adultos
Escrita
Leitura
Tradução
[en] Adult and youth education
[en] Biografemáticas workshops
[en] Reading
[en] Translation
[en] Writing
Resumo Um modo de ler e escrever na Educação de Jovens e Adultos – Oficinas Biografemáticas transita conceitualmente na e com a Filosofia da Diferença e foi articulada ao Projeto Escrileituras: um modo de ler-escrever em meio à vida, do Observatório da Educação (OBEDUC- Edital 038 – 2010 – Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Propõe a utilização do método biografemático como metodologia de trabalho e enfatiza a modalidade de oficinas como estratégia de experimentações textuais. Toma a Biografemática como uma postura de escritura e de leitura, de seleção e de valorização dos signos da vida; a qual, ao invés de percorrer as grandes linhas da historiografia, submete o leitor aos detalhes e aos devires. Reivindicando uma postura multivalente do leitor estabelecida na coautoria entre quem lê e quem escreve simultaneamente, as Oficinas operaram com a noção de Biografema, proposta por Roland Barthes para pensar a escritura de vida aberta à criação de novas possibilidades de dizer e, principalmente, de viver uma vida. Localiza a tradução como desdobramento tomando-a como um dispositivo que aciona e requer diálogos, aproximações e modificação dos textos em processo singular. Utilizou os textos de AnaïsNin, Marina Tsvetáieva, Lou Andreas-Salomé, como propostas de leitura e de escritura para a produção de novos sentidos. Para realizar essas experimentações investiu-se em processos que problematizavam, indagavam e transformavam os escritos em diversas formas, colocando a experimentação como condição própria da aprendizagem. Vislumbra em sua prática resultados a partir de diferentes relações entre os elementos literários, os alunos de EJA e a aposta feita em uma didática oficineira, na tradução da vida em textos com os quais experimentou variações, transgressões e aberturas para outras possibilidades de leitura e escrita.
Abstract A way to read and write in adult and youth education – Workshops Biografemáticas!transits in and conceptually philosophy of Difference and was articulated to the Project Escrileituras: a read-write in the midst of life, of the Centre for Education (OBEDUC-038 Notice – 2010-Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Proposes the use of the biografemático method as a working methodology and emphasizes the modality of workshops as textual trials strategy. Take the Biografemática as a posture of writing and reading, and check of recovery of signs of life; which, instead of traversing the broad outlines of historiography, submits the reader to the details and the affects. Claiming a reader multivalent established in co-authoring between those who read and who writes the Workshops operate with the notion of Biografema, proposed by Roland Barthes to think the deed of life open to the creation of new possibilities to say and, above all, to live a life. Locates translation as unfolding taking it as a device that fires and requires dialogue, approaches and modification of texts in natural process. Used the texts of AnaïsNin, Marina Tsvetáieva, Lou Andreas-Salomé, as reading and writing proposals for the production of new directions. To perform these trials has been invested in processes that problematizavam, indagavam and transformed the writings in various forms, putting the trial as a condition of learning itself. Glimpsed in their practice results from different relationships between the literary elements, students of EJA and the bet is made on a oficineira didactic, in the translation of life in texts with which experienced variations, transgressions and openings for other possibilities of reading and writing.!
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/104491
Arquivos Descrição Formato
000940022.pdf (12.65Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.