Repositório Digital

A- A A+

Internação compulsória de usuários de crack, álcool e outras drogas : um pequeno mapa discursivo da mídia

.

Internação compulsória de usuários de crack, álcool e outras drogas : um pequeno mapa discursivo da mídia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Internação compulsória de usuários de crack, álcool e outras drogas : um pequeno mapa discursivo da mídia
Autor Denardin, Natássia
Orientador Ceccim, Ricardo Burg
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Saúde Coletiva: Bacharelado.
Assunto Internação compulsória
Mídia
Saúde mental
Usuários de drogas
Resumo Este trabalho visa a compor um pequeno mapa discursivo da mídia brasileira quanto ao tema da internação compulsória para usuários de crack, álcool e outras drogas. A forma com que os meios de comunicação se posicionam perante o tema, necessita de maior reflexão, uma vez que a mídia se oferece como referência na construção da opinião pública, que se posiciona perante determinados temas a partir das informações veiculadas por estes meios. O poder da mídia de gerar comoção e mobilização nacional é capaz de resultar em formulação ou modificação de políticas e leis e, assim, impactar na agenda pública ou de compor opiniões individuais, coletivas e institucionais e, assim, impactar nos imaginários sociais. Uma vez que a abordagem destes temas pode gerar tamanho impacto, é fundamental que haja um melhor debate em torno destes. Para propiciar esta reflexão é apresentada neste trabalho a perspectiva da reforma psiquiátrica, o recorte midiático feito com fontes da rede virtual e televisiva sobre o consumo de drogas, a política que determinaria a internação de usuários de drogas, assim como a construção da rede em saúde mental, tendo em vista o acolhimento de pessoas em redes cuidadoras, o que difere de sequestrar pessoas das ruas para a desintoxicação obrigatória e imposição da abstinência, sem que recursos de qualidade de vida sejam igualmente assegurados. O material da mídia foi categorizado em favorável, contrário ou ambíguo quanto à indicação de internação, sendo perceptível através desta análise que a maioria das fontes discursa como favorável, eliminando a multiplicidade ou a pluralidade de circunstâncias para focar uma posição, confundindo internação compulsória e involuntária, internação e rede de cuidados, polarizando cuidado e abandono. Busco através desta monografia, apresentar o discurso midiático, buscando desfazer a imagem da internação como melhor alternativa a este grupo social, segundo os referenciais teóricos da atenção psicossocial e minha visão como graduanda no Bacharelado em Saúde Coletiva.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/104537
Arquivos Descrição Formato
000940981.pdf (697.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.