Repositório Digital

A- A A+

Lógica identitária e paradigma preventivo : o Hip Hop e a construção da periferia como problema social

.

Lógica identitária e paradigma preventivo : o Hip Hop e a construção da periferia como problema social

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Lógica identitária e paradigma preventivo : o Hip Hop e a construção da periferia como problema social
Autor Silva, Rodrigo Lages e
Orientador Silva, Rosane Azevedo Neves da
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Psicologia. Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional.
Assunto Áreas de pobreza
Cidades : Aspectos sociais
Hip hop
Identidade
Problemas sociais
Subjetividade
Resumo Esta dissertação toma o Hip Hop como um analisador para pensar a lógica identitária e o paradigma preventivo que caracterizam os modos de subjetivação contemporâneos, baseados na segregação, no confinamento, na insegurança e no medo. O Hip Hop torna-se assim não um objeto a ser descrito, mas uma ferramenta que possibilita a interrogação das estratégias de saber e poder que vão delineando a produção da periferia como problema social. Procurou-se mostrar como a ascensão de um paradigma de controle social ou de gerenciamento dos riscos, baseado em um sentimento generalizado de insegurança, articula-se com um dispositivo corretivo e moralizante que se afirma por meio de um modelo identitário cuja dimensão normatizadora busca criar estratégias para regrar a convivência social dos diferentes segmentos urbanos. A partir de uma apropriação singular da metodologia cartográfica, aqui denominada de moonwalker, busca-se problematizar um modo de subjetivação caracterizado pela idéia de antecipação do perigo e da violência vistos como inerentes à juventude marginalizada.
Abstract This paper uses Hip Hop as an analytic instrumental to think the identitary logical and the preventive paradigm which are characteristics of the contemporary subjectiveness stile, pointed by segregation, confinement, insecurity and fear. Thus, Hip Hop becomes not an object to be described but a tool that makes possible to interrogate the knowledge and power strategies that goes remarking the production of outskirts as a social problem. We aims to point how the growth of a social control or risks management paradigm, based in a general insecurity feeling, is articulated with a corrective and moral procedure which gets stronger since an identitary model whose its normative dimension produces strategies to regulate the social coexistence between different urban segments. In a singular way of go about the cartography methodology, here named as: moonwalker, this paper intents to elucidate a kind of subjectiveness that presumes to anticipate itself from the danger, a warning against violence, view as intrinsic of marginalized youth.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/10478
Arquivos Descrição Formato
000598745.pdf (350.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.