Repositório Digital

A- A A+

Efeito da desidratação em uma sessão de treino em respostas fisiológicas e perceptivas de meninas atletas de ginástica rítmica

.

Efeito da desidratação em uma sessão de treino em respostas fisiológicas e perceptivas de meninas atletas de ginástica rítmica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeito da desidratação em uma sessão de treino em respostas fisiológicas e perceptivas de meninas atletas de ginástica rítmica
Autor Detoni Filho, Adriano
Orientador Meyer, Flavia
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Atletas
Ginástica rítmica
Hidratação
Sudorese
[en] Hydration
[en] Rhythmic gymnastics
[en] Sweating
[en] Young athletes
Resumo A Ginástica Rítmica é praticada, em quase toda sua totalidade, por meninas, para as quais a iniciação esportiva ocorre de forma precoce. A magreza é uma característica muito prevalente nas atletas, devido às restrições calóricas realizadas, as quais podem afetar o equilíbrio hídrico. Além disso, as sessões de treino são longas (3-4 horas diárias), podendo ocasionar uma não recuperação adequada entre as sessões de treino e competições. Por conseguinte, a combinação da restrição de alimentos com a perda hídrica pela sudorese e as longas sessões de treino pode acentuar a desidratação e, de maneira adversa, prejudicar as respostas fisiológicas, o desempenho e o conforto térmico dos treinos. Objetivo: Comparar respostas fisiológicas e perceptivas de meninas atletas de ginástica rítmica entre uma sessão de treino sem hidratação, e outra com hidratação controlada. Métodos: Quatorze meninas atletas de Ginástica Rítmica que treinavam no período de aproximadamente um ano. Nenhuma tinha diagnóstico de doença crônica ou fazia uso de medicamentos. Elas foram avaliadas em duas sessões de treino (105 minutos cada), uma com hidratação controlada (CH) e outra sem hidratação (SH). A frequência cardíaca (FC), taxa de percepção de esforço (TPE), sensação térmica (ST), conforto térmico (CT) e irritabilidade (IR) foram mensuradas periodicamente. A sudorese foi avaliada, a cada sessão de treino,mediante coleta de uma amostra de suor para análise da concentração de eletrólitos (Na+, Cl- e K+). Foram realizados o teste de força máxima (dinamometria) e o teste do tempo de reação pré e pós sessão de treino. Para a revisão da literatura, foram selecionados 42 artigos nas bases de dados SciELO, Scopus e PubMed com as palavras-chave: hydration, sweating, exercise, children, RhythmicGymnastics, youngathlete. Resultados: Todas as atletas iniciaram as sessões de treino em similares condições de hidratação (hipohidratação mínima), conforme parâmetros urinários. Na sessão de treino CH,encontrou-se um percentual de desidratação de 0,07%, enquanto que na sessão de treino SH esse foi de 1,15%. A força diminuiu na sessão SH (p=0,013), enquanto que nenhuma modificação ocorreu no teste de reação em ambas as sessões. A TPE no minuto 25 foi maior na sessão de treino SH. A ST, no minuto 105, foi maior na sessão SH. O CT e a IR foram similares entre as sessões. Observou-se maior concentração de Na+ na urina na sessão de treino SH. Um grau de hipohidratação acima de 1% pode prejudicar componentes da aptidão física, do conforto térmico, assim como a motivação e a cognição, repercutindo no desempenho do atleta em treinos e competições. Conclusão: A hidratação é essencial para garantir o desempenho e a saúde dos jovens atletas. É necessário que ocorra hipohidratação antes, durante, e após os treinos e competições. Em suma, a maioria dos jovens atletas não consegue ingerir a quantidade necessária para evitar a desidratação.
Abstract The Rhythmic Gymnastics is practiced, in almost its totality, by girls, for whom the sports initiation starts early. Thinness is a prevalent characteristic in athletes, due to the caloric restrictions made, that can affect the water balance. Moreover, the training sessions are long (3-4 hours daily), which could cause a non adequate recovery between training sessions and competitions. Thus, the combination of food restriction with the water loss by sweating and the long training sessions can enhance dehydration and, adversely, impair the physiological responses, the performance and the thermal comfort from training. Aim: Compare physiological responses and perceptions of girls athletes of Rhythmic Gymnastics between one training session without hydration and other with controlled hydration. Methods: Fourteen girls athletes of Rhythmic Gymnastics who trained during a period of approximately one year. None of them had a diagnosis of chronic disease or made use of medicaments. They were evaluated in two training sessions (105 minutes each), one with controlled hydration (CH) and other without hydration (WH). The heart rate (HR), rate of perceived exertion (RPE), thermal sensation (TS), thermal comfort (TC) and irritability (IR) were measured periodically. The sweating was evaluated, in each training session, by collecting a sample of sweat to analyze the concentration of electrolytes (Na+, Cl- e K+). The maximal strength test (dynamometry) and the test of reaction time pre and post training session were performed. To literature review, were selected 42 articles in data base ScIELO, Scopus and PubMed with the keywords: hydration,sweating, exercise, children, RhythmicGymnastics, youngathlete. Results: All athletes started training sessions in similar conditions of hydration (minimal hypohydration), according to urinary parameters. In CH training session, we find a dehydration percentage of 0,07%, while in training session WH was 1,15%. The strength decreased in WS session (p=0,013), while no modification occurred in reaction test in both sessions. The RPE on minute 25 was higher than in training session WH. The TS, on minute 105, was higher in session WH. The TC and the IR were similar between sessions. Greater concentration of Na+ in urine was observed in training session WH. A hypohydration degree above 1% can harm components of physical fitness, thermal comfort, as motivation and cognition, impacting the athlete performance in training and competition. Conclusion: Hydration is essential to ensure the young athletes performance and health. In short, majority young athletes can’t ingest a necessary amount to avoid dehydration.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/104809
Arquivos Descrição Formato
000941496.pdf (1.019Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.