Repositório Digital

A- A A+

Banais como pedra : as reflexões sobre natureza e meio ambiente de habitantes do entorno de uma pedreira em Porto Alegre (RS)

.

Banais como pedra : as reflexões sobre natureza e meio ambiente de habitantes do entorno de uma pedreira em Porto Alegre (RS)

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Banais como pedra : as reflexões sobre natureza e meio ambiente de habitantes do entorno de uma pedreira em Porto Alegre (RS)
Autor Bexiga, Stéphanie Ferreira
Orientador Maciel, Maria Eunice de Souza
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Antropologia
Etnografia
Meio ambiente
Mineracao
Pedreira
Poluição
População periférica
Porto Alegre (RS)
Trabalhador
[en] Anthropology
[en] Environment
[en] Nature/culture
[en] Population
[en] Quarry
Resumo Sob as regras da economia mineral, as pedreiras situam-se não tão próximas das zonas urbanas, mas também não muito distantes. Em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul (Brasil), uma pedreira localizada num bairro da zona leste configura o que, para alguns habitantes, não é parte da cidade, embora situada em seus limites político-administrativos. A vila das Pedreiras (uma das nomenclaturas utilizadas pela prefeitura municipal) é habitada por famílias de trabalhadores e ex-trabalhadores de uma empresa mineradora, que realiza a extração de rochas no local, bem como por outros habitantes que encontraram no local uma forma acessível de aquisição de moradia. A partir da etnografia realizada num lugar onde, há quatro décadas, é extraído esse material “essencial à cidade”, interroga-se sobre como os habitantes concebem sua relação com a pedreira e a cidade desde o ponto de vista daqueles que são atingidos diariamente pela convivência com a extração de rochas. É desde esse cotidiano que busca-se conhecer as diferentes formas de uso, significação e apropriação da “natureza”, esta sendo termo de disputa tanto material quanto simbólica entre os sujeitos que habitam um lugar atravessado pela “injustiça ambiental” própria dos territórios onde a mineração se instala. Nesta dissertação objetiva-se revelar as perspectivas locais de populações que, na periferia de uma cidade, oferecem concepções outras (alternativas) sobre meio ambiente e natureza, denunciando as práticas das retóricas desenvolvimentistas.
Abstract Under the rules of the mineral economy, the quarries are located not so close to urban areas, but also not too far away. In Porto Alegre, capital of Rio Grande do Sul (Brazil), a quarry located in the east side neighborhood sets which is not part of the city, for some people, although situated in their political-administrative boundaries. The village of Quarries (one of the nomenclatures used by city hall) is inhabited by families of workers and former workers of a mining company, which performs the extraction of rocks at the site, as well as other inhabitants they found in place an affordable way to acquisition of property. From the ethnography in a place where, during four decades, this "essential to the city"material is extracted, wonders about the people conceive their relationship with the quarry and the city from the point of view of those who are affected daily by the coexistence with the extraction of rocks. It is from this routine that seeks to identify the different forms of use, appropriation and meanings of "nature", this term being both material and symbolic struggle between the subjects who inhabit a place traversed by the very "environmental injustice" of territories where mining settles. In this thesis we aim to reveal the perspectives of local populations on the outskirts of a city, offer other concepts (alternatives) for the environment and nature, denouncing the practices of developmental rhetoric.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/104868
Arquivos Descrição Formato
000936659.pdf (19.53Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.