Repositório Digital

A- A A+

Habitar entre dois : etnografia com a egbé do Ilê Asè Omi Olodô, em Porto Alegre, RS

.

Habitar entre dois : etnografia com a egbé do Ilê Asè Omi Olodô, em Porto Alegre, RS

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Habitar entre dois : etnografia com a egbé do Ilê Asè Omi Olodô, em Porto Alegre, RS
Autor Emil, Luana Rosado
Orientador Steil, Carlos Alberto
Data 2013
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social.
Assunto Antropologia da religião
Antropologia social
Batuque
Cosmologia
Cultura afro-brasileira
Etnografia
Porto Alegre (RS)
Religiões afro-brasileiras
Religiosidade
Terreiro
[en] African cosmology
[en] Anthropology of religion
[en] Environment
[en] Terreiros communities
Resumo Este trabalho é uma etnografia com a comunidade do Ilê Asè Omi Olodô, terreiro de Batuque localizado na Vila São José, em Porto Alegre, realizada no período de 2011 a 2013. Essa comunidade de terreiro se assemelha à maioria dos terreiros da cidade em termos socioeconômicos, localizando-se em uma região periférica; contudo, é uma comunidade que se diferencia pelo posicionamento político ao refletir míticosocialmente sobre si mesma. Desse modo, o foco da presente etnografia é a descrição da eco(cosmo)logia de matriz africana observada em campo, considerando que ela se faz entre-dois mundos, o “ocidental” e o de matriz africana. Essa dissertação percorre a narrativa dessa experiência com a comunidade dentro e fora do terreiro, buscando explicitar essa forma de habitar (entre) dois mundos. A partir dessa perspectiva, buscase demonstrar que há uma metodologia do ambiente que inicia no corpo. O ambientecorpo é percebido na relação entre os momentos cotidianos e os momentos rituais; entre eles, percebe-se o fazer-se das habilidades e das potências que emergem da orisálidade. Assim, a Antropologia Ecológica de Tim Ingold contribui para narrar o aprendizado obtido na vivência no Ilê Asè Omi Olodô enquanto localidade cosmopolítica. Além disso, a narrativa se orienta no sentido de descrever a vivência da afrocentridade, da ancestralidade, da oralidade, da complementaridade e da circularidade.
Abstract This work is an ethnography of community from Ilê Asè Omi Olodô (terreiro de Batuque) located in Vila Sao Jose in Porto Alegre, Brazil, from 2011 up to 2013. This terreiro shares attributes with other terreiros, such as their peripheral location in the city and their ritual practices. It is very distinct, however, in terms of political orientation and self-reflective practices over mythical and social themes. Therefore, this research work aims to describe the eco(cosmo)logy – rooted in African origins – observed in the field, considering that it is established between two worlds, occidental-based and African-based. From that standpoint, the objective is to demonstrate the existence of a methodology of the environment whose starting point is the body. The bodyenvironment is perceived in the relation of the daily and the ritual moments; among them, it is possible to see the abilities and potentialities emerged from the orisálidade. Hence, the Ecological Antropology by Tim Ingold contributes to narrate the learning process experienced in Ilê Asè Omi Olodô as a cosmopolitical location. Besides, the narrative is oriented in order to describe the experience of afrocentricity, ancestrality, oral tradition, complementarity and circularity.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/104891
Arquivos Descrição Formato
000932980.pdf (4.731Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.