Repositório Digital

A- A A+

A questão da memória identitária afro-brasileira na poesia de Ana Cruz e Conceição Evaristo

.

A questão da memória identitária afro-brasileira na poesia de Ana Cruz e Conceição Evaristo

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A questão da memória identitária afro-brasileira na poesia de Ana Cruz e Conceição Evaristo
Autor Souza, Emilene Corrêa
Orientador Tutikian, Jane Fraga
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Assunto Cruz, Ana Guardados da memória
Evaristo, Conceição 1946-. Poemas da recordação de outros movimentos
Identidade
Literatura afro-brasileira
Memória
Poesia
[en] Afro-brazilian literature
[en] Identity
[en] Memory
[en] Poetry
Resumo O presente trabalho tem por objetivo averiguar como se dá o processo identitário através da memória evocada na poética de Ana Cruz e Conceição Evaristo. O corpus teórico está dividido em duas partes. Na primeira, com base em autores como Iván Izquierdo (2004), Jacques Le Goff (2003), Santo Agostinho (1973), Paul Ricoeur (2007), Maurice Halbwachs (2006), Henri Bergson (1990 e 2006) entre outros, discorre-se a respeito de três tipos de memória: individual, coletiva e histórica. Na segunda, pela perspectiva de Michael Pollak (1989 e 1992), Stuart Hall (2003, 2005), Homi Bhabha (1998), Zilá Bernd (1987, 1988 e 2003) e Eduardo de Assis Duarte (2006, 2007 e 2010), aborda-se a questão identitária relacionada ao processo de rememoração utilizado na literatura afro-brasileira. O corpus de análise é constituído pelas obras Guardados da memória, de Ana Cruz, e Poemas da recordação de outros movimentos, de Conceição Evaristo, publicadas no ano de 2008. Tomada a poesia como forma privilegiada e sucinta de extravasar a consciência e os sentimentos humanos quanto à história e à realidade, os resultados desta pesquisa revelam a memória identitária do negro no Brasil a partir dos tipos de vivência elucidadas pelas autoras.
Abstract The present study has as objective to investigate how is the development of the identitary process through memory evoked in the poetry of Ana Cruz and Conceição Evaristo. The theoretical corpus is divided into two parts. In the first part, based on authors such as Iván Izquierdo (2004), Jacques Le Goff (2003), Saint Augustine (1973), Paul Ricoeur (2007), Maurice Halbwachs (2006), Henri Bergson (1990 and 2006), among others, it discusses about three kinds of memory: individual, collective and historical. In the second part, through the perspective of Michael Pollak (1989 and 1992), Stuart Hall (2003 and 2005), Homi Bhabha (1998), Zilá Bernd (1987, 1988 and 2003) and Eduardo Duarte de Assis (2006, 2007 and 2010), it approaches the identity issue related to the rememoration process used in Afro-Brazilian Literature. The corpus of analysis is constituted by Guardados da memória, by Ana Cruz, Poemas da recordação e outros movimentos, by Conceição Evaristo, both published in 2008. Taking poetry as a privileged and succinct way to spill the consciousness and the human feelings regarding the history and the reality, the results of this research reveal the memory of black identity in Brazil from the different experiences elucidated by the authors.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/104893
Arquivos Descrição Formato
000922599.pdf (618.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.