Repositório Digital

A- A A+

Ováriosalpingohisterectomia em felinos hígidos: Comparação entre as técnicas laparoscópica, laparoscópica híbrida e convencional

.

Ováriosalpingohisterectomia em felinos hígidos: Comparação entre as técnicas laparoscópica, laparoscópica híbrida e convencional

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Ováriosalpingohisterectomia em felinos hígidos: Comparação entre as técnicas laparoscópica, laparoscópica híbrida e convencional
Autor Schiochet, Fabiana
Orientador Beck, Carlos Afonso de Castro
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Cirurgia veterinaria : Castracao
Cirurgia veterinaria : Tecnicas
Felinos
Laparoscopia veterinária
Ovariosalpingohisterectomia
Videocirurgia : Animais
Resumo A ováriosalpingohisterectomia (OVH) é a cirurgia abdominal realizada com maior frequência em pequenos animais, sendo a esterilização eletiva como sua indicação mais comum. Este procedimento, em felinos, têm sido realizado por laparotomia, laparoscopia ou a combinação das duas técnicas, a qual é denominada de laparoscopia híbrida. O presente estudo objetivou comparar e identificar qual o procedimento de OVH que apresenta melhores resultados. O experimento foi realizado no Bloco Cirúrgico de Ensino da Faculdade de Veterinária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), no qual se utilizaram 30 gatas, adultas, hígidas, sem raça definida, com peso entre 2 a 4,5 kg. Os animais foram distribuídos em três grupos de igual número. No primeiro grupo os animais foram submetidos a OSH por acesso laparoscópico (três portais); no segundo grupo o acesso foi laparoscópico híbrido (dois portais) e no terceiro grupo a OVH foi realizada pela técnica convencional (celiotomia mediana – terço médio entre a cicatriz umbilical e o púbis). Estes grupos foram avaliados com relação ao tempo cirúrgico e de procedimento, ao tamanho das incisões e às complicações durante e após a cirurgia. Também foram comparadas as avaliações das escalas de dor e as alterações nas concentrações séricas de creatina quinase (CK) e aspartato aminotransferase (AST). Com relação ao tempo cirúrgico o segundo grupo apresentou tempo significativamente maior que os demais. Quanto ao tempo de procedimento operatório o terceiro grupo apresentou tempo menor. O tamanho de incisão foi maior no terceiro grupo. As complicações encontradas no trans-operatório foram enfisema subcutâneo (incidência maior no segundo grupo) e permanência dos cornos uterinos após secção do corpo uterino, com maior número de animais no terceiro grupo. A laparoscopia híbrida apresentou maior concentração de CK. A AST, temperatura corporal, freqüência cardíaca e freqüência respiratória não diferiram significativamente entre os acessos laparoscópicos e convencional. Na avaliação da dor, nas escalas analogia visual e multimensional o terceiro grupo apresentou significativamente maior pontuação. Na escala numérica por classe não houve diferença estatisticamente entre os grupos. Conclui-se que para o procedimento de OVH em felinos a cirurgia totalmente laparoscópica apresenta vantagens com relação às complicações no trans-operatório e a dor no pós-operatório.
Abstract Ovariohysterectomy (OVH) is the most common abdominal surgery performed in dogs and cats, especially an elective sterilization, due to its importance to the animals health and adequate population control. In cats, this procedure has been accomplished through laparotomy, laparoscopy, and a combination of both techniques, so called hybrid laparoscopy. This study sought to compare and identify which OVH method aforementioned is most suitable for spay. The trial was conducted at the surgical facilities of the Veterinary College of the Federal University of Rio Grande do Sul and used 30 intact, healthy adult female mixed breed cats, weighing 2 to 4.5 kg. The animals were randomly divided into three groups: laparoscopic OVH (three-port access), hybrid laparoscopic OVH (two-port access), and conventional open OHV (median celiotomy). Surgical time, incisions size, intraoperative and postoperative complications, pain scores, and serum levels of creatine kinase (CK) and aspartate aminotransferase (AST) were evaluated and compared among groups. Total surgical time was statistically longer in the hybrid laparoscopic OVH. When taking into account only the time from identification to removal of uterus and ovaries, the conventional open OVH showed a significant shorter operation period. However, the conventional open OVH had the largest abdominal incisions. Surgical complications included subcutaneous emphysema, most often in the hybrid laparoscopic OVH, and residual uterine horns after transecting the body of the uterus in the conventional open OVH. Creatine kinase was most elevated in the animals submitted to the hybrid laparoscopic OVH. No significant differences were found for AST levels, body temperature, pulse, and respiratory rates among groups. Statistically higher pain scores, in all categorical pain scales used, were identified with conventional open OVH. Thus, total laparoscopic approach for OVH in cats had the advantages of reduced surgical complications and postoperative pain.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/105034
Arquivos Descrição Formato
000942243.pdf (7.736Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.