Repositório Digital

A- A A+

"Invadindo o novo mundo": representação e auto representação na obra Oré awé roiru'a ma, Todas as vezes que dissemos adeus, de Kaká Werá Jecupé

.

"Invadindo o novo mundo": representação e auto representação na obra Oré awé roiru'a ma, Todas as vezes que dissemos adeus, de Kaká Werá Jecupé

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título "Invadindo o novo mundo": representação e auto representação na obra Oré awé roiru'a ma, Todas as vezes que dissemos adeus, de Kaká Werá Jecupé
Autor Silva, Sofia Robin Ávila da
Orientador Tettamanzy, Ana Lúcia Liberato
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Curso de Letras: Licenciatura.
Assunto Cultura indígena
Jecupé, Kaka Werá
Literatura indígena
Representações sociais
[en] Indigenous literature
[en] Representation
[en] Self representation
Resumo O presente trabalho versa sobre a obra Oré Awe Roiru’a Ma – Todas as vezes que dissemos adeus de Kaka Werá Jecupé. Partindo de uma análise da narrativa e levando em consideração os conceitos de representação e auto representação, discute-se a literatura como um espaço de construção de modelos sociais e também um campo no qual se manifestam as tensões da sociedade. Essas reflexões são aplicadas à obra de Kaká Werá, uma vez que trata-se da narrativa de um escritor indígena que compartilha com o público não indígena aspectos da sua cultura e do seu modo de ver o mundo, deslocalizando assim as representações correntes sobre os povos indígenas na literatura brasileira. Está em questão também a apropriação de ferramentas e tecnologias "novas" feita pelos escritores indígenas e como essa atitude constitui um movimento de empoderamento para esses narradores que passam a disputar lugares de fala legitimados pela sociedade. Sendo assim, não só as representações literárias se modificam, mas também se torna possível a construção de uma coexistência mais respeitosa e horizontal entre culturas e povos diferentes.
Abstract The present work talks about Oré Awe Roiru’a Ma – Todas as vezes que dissemos adeus, Kaka Werá Jecupé . Going from an analysis of the narrative and taking into account the concepts of "representation" and "self-representation", literature is discussed as a space for building social models and also a field in which the tensions of society are expressed. These thoughts are applied to Kaká Werá's work, once it is the narrative of an indigenous writer that shares with the non-indigenous audience aspects of his culture and of his way of seeing the world, and for this reason he displaces the traditional representations of indigenous people in Brazilian literature. It is also an aspect of this work, the appropriation of "new" tools and technologies that is made by the indigenous writers, who, whit that attitude, constitute a movement of empowerment for this narrators that end up disputing the legitimate places of speech. This way, not only the literary representations are modified, but also becomes possible to create a more respectful and horizontal coexistence among different cultures and different people.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/105252
Arquivos Descrição Formato
000941674.pdf (833.7Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.