Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da variabilidade interobservador no diagnóstico histopatológico em biópsias de próstata

.

Avaliação da variabilidade interobservador no diagnóstico histopatológico em biópsias de próstata

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da variabilidade interobservador no diagnóstico histopatológico em biópsias de próstata
Autor Schumacher, Rita de Cássia Alves
Orientador Edelweiss, Maria Isabel Albano
Co-orientador Meurer, Luise
Data 2006
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Programa de Pós-Graduação em Medicina : Cirurgia.
Assunto Biópsia por agulha
Carcinoma
Controle de qualidade
Neoplasias da próstata
[en] Needle biopsy
[en] Prostate cancer
[en] Quality control
Resumo Introdução e objetivos: a punção-biópsia de próstata é a principal forma de diagnóstico do câncer de próstata. A introdução da dosagem sérica do PSA e os programas de rastreamento do câncer de próstata levaram à detecção de neoplasias subclínicas e de pequenas dimensões. A utilização da revisão cega de cortes histológicos no controle de qualidade dos exames permite a reavaliação, fornece a variabilidade interobservadores e possibilita a detecção de exames discrepantes, falsos negativos e positivos. Na próstata tal prática é justificável pela freqüência de diagnósticos de incerteza e de neoplasias de pequenas dimensões, que tornam a interpretação do exame mais difícil e subjetiva. O objetivo deste estudo é avaliar a variabilidade interobservador em biópsias de próstata. Material e métodos: dois patologistas revisaram separadamente 489 exames de biópsias de próstata. Os patologistas desconheciam o diagnóstico original e informações clínicas como valor do PSA, idade e toque retal,obtidos dos prontuários clínicos. A variabilidade interobservador foi quantificada através do índice Kappa. Resultados: foram revisadas biópsias provenientes de 191 pacientes. A média de idade foi de 65,5 anos e a média do PSA de 14,26 ng/ml (mediana=8,4 ng/ml). A concordância geral entre o diagnóstico original e o final (pós-revisão) foi de 94,3% e o índice kappa foi de 0,86 (com intervalo de confiança de 95% entre 0,8 e 0,91). O índice kappa entre os revisores foi de 0,83. A concordância entre os grupos de diagnóstico foi de 94,6% (kappa 0,85) para os exames benignos; 100% (k 0,99) nos adenocarcinomas; 76,5% (k 0,67) nas ASAPs – proliferações de pequenos ácinos atípicos e 50% (k 0,3) nas NIPs – neoplasias intraepiteliais prostáticas de alto grau. Conclusões: Este estudo mostrou a alta concordância interobservador nos diagnósticos benignos e adenocarcinomas. As maiores variações ocorreram nas lesões pré-malignas (NIP) e nos diagnósticos duvidosos, expressas por uma menor concordância interobservador e baixo índice kappa. A revisão cega de biópsias de próstata pode ser útil e deve ser recomendada nos caso duvidosos, onde há uma forte suspeita de neoplasia, uma vez que o diagnóstico de neoplasias pequenas e lesões pré-neoplásicas é de difícil interpretação e pode estar relacionada a uma maior variabilidade interobservador.
Abstract Introduction: prostate needle biopsy is the standard procedure for the diagnosis of prostate cancer. The introduction of PSA screening and other screening methods has allowed for the detection of subclinical and minimal carcinomas of the prostate. The blind review of histological sections for the quality control of exams permits reassessment, provides interobserver variability and allows the detection of discrepant exam results, false negatives and false positives. This practice is justified in case of the prostate, due to the frequently uncertain diagnoses and due to the presence of focal carcinoma, which render the interpretation of exam results more difficult and less objective. The aim of this study is to assess the interobserver variability in prostate biopsies carried out at a teaching hospital. Materials and Methods: two pathologists individually reviewed 489 prostate biopsies. Both pathologists were blinded to the original diagnosis and to clinical data such as PSA levels, age, and digital rectal examination status. Interobserver variability was measured using the kappa coefficient. Results: a total of 489 biopsies of 191 patients were reviewed. Mean patient age was 65.5 years, and PSA levels averaged 14.26 ng/ml (median:8,4ng/ml). Overall agreement between the original and final diagnoses was 94.3% with a kappa of 0.86 (95%CI between 0.8 and 0.91). The interobserver kappa value was 0.83. Agreement among diagnostic groups was 94.6% (kappa = 0.85) for benign exams; 100% (kappa = 0.99) for adenocarcinomas; 76.5% (kappa = 0.67) for atypical small acinar proliferations (ASAP) and 50% (kappa = 0.3) for high-grade prostatic intraepithelial neoplasias (HGPIN). Conclusions: The blind review of prostate biopsies can be useful and is recommended in uncertain cases highly suspicious of malignancy, since the diagnosis of minimal carcinoma and preneoplastic lesions is difficult and is related to a larger interobserver variability.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/10590
Arquivos Descrição Formato
000599701.pdf (994.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.