Repositório Digital

A- A A+

Os grupos na atenção básica de saúde de Porto Alegre : usos e modos de intervenção terapêutica

.

Os grupos na atenção básica de saúde de Porto Alegre : usos e modos de intervenção terapêutica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Os grupos na atenção básica de saúde de Porto Alegre : usos e modos de intervenção terapêutica
Autor Maffacciolli, Rosana
Orientador Lopes, Marta Júlia Marques
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.
Assunto Serviços básicos de saúde
Unidade básica de saúde : Enfermagem : Porto Alegre (RS)
[en] Basic health services
[en] Group practice
[en] Strategies
[es] Práctica de grupo
[es] Servicios básicos de salud
Resumo Trata-se de uma pesquisa sobre uma modalidade assistencial cada vez mais utilizada pelos serviços de atenção básica de saúde, em especial nas Redes de Atenção Básica: as oficinas, os grupos de promoção e educação em saúde e as palestras educativas. Estas constituem atividades assistenciais diferenciadas em relação aos demais atendimentos tradicionais nessa Área. Desse modo, surgem reflexões necessárias para a compreensão da introdução dessas práticas nos serviços. Entre outros aspectos, o objetivo central desta pesquisa é o de conhecer o perfil da assistência prestada nas Unidades que compõem a Rede Básica de Saúde de Porto Alegre, com enfoque nas atividades de grupo. Foram entrevistados profissionais de cada Unidade componente dessa rede e coletados dados referentes à estrutura dos serviços. Abordaram-se 116 profissionais, de um total de 124 serviços de saúde, sendo que, 96 destes desenvolviam atividades de grupos, no período em que os dados foram coletados. Constatou-se que, em grande parte dos serviços, todos, ou a maioria dos profissionais de diferentes Áreas da Saúde e níveis de formação, coordenavam e/ou participavam dessas atividades. As demandas atendidas nessa modalidade compreendem, principalmente, usuários portadores de doenças crônicas (hipertensão e diabetes) e gestantes. A ocasião em que acontecem essas atividades favorece ao usuário obter acesso a outros tipos de atendimento. Dessa forma, mais de 50% das Unidades realizam verificação de sinais vitais, hemoglicotestes, verificação de peso e altura, e, em menor proporção, distribuição de medicação. Conclui-se que, essas práticas são de uso crescente e representam parcela significativa dos atendimentos nos serviços básicos de saúde de Porto Alegre. Assim, elas fazem parte da rotina de atendimentos sistemáticos e atuam de maneira a vincular progressivamente os usuários à prática assistencial e à unidade, na medida em que eles têm a vantagem de usufruir múltiplos atendimentos. Além disso, evidenciou-se que as atividades de grupo têm relevância terapêutica por favorecerem a troca de informações, o aprendizado, esclarecimentos sobre aspectos relacionados à saúde e doenças e estimulam a participação “negociada” da população no que se refere às práticas terapêuticas e às suas próprias condições de vida e saúde. São, portanto, práticas inclusivas capazes de vincular os usuários aos serviços e de reformular, ainda que pontualmente, o modelo assistencial vigente. Essas reflexões apontam para a necessidade de compreender essas práticas na sua dimensão de qualificação da assistência coletiva e na dimensão estratégica de compensação de atendimento às crescentes demandas de saúde.
Resumen Se trata de una pesquisa sobre una modalidad asistencial cada vez más utilizada por los servicios de atención básica de salud, en especial en las Redes de Atención Básica. Las oficinas, grupos de promociones y educación en salud y las palestras educativas constituyen actividades asistenciales diferenciadas en relación a los demás atendimientos tradicionales en salud. De ese modo, surgen reflexiones necesarias para la comprensión de la introducción de esas prácticas en los servicios. Entre otros aspectos, el objetivo central de esta pesquisa es el de explorar para conocer el perfil de la asistencia prestada en las unidades que componen la Red Básica de Salud de Porto Alegre, con enfoque en las actividades de grupo. Se entrevistó profesionales de cada unidad componente de esta red y fueron colectados datos referentes a estructura de los servicios. Fueron abordados 116 profesionales de un total de 124 servicios de salud, siendo que, 96 de estos desarrollaban actividades de grupos en período en que los datos fueron colectados. Se constató que, en gran parte de los servicios, todos o la mayoría de los profesionales de diferentes áreas de la salud y niveles de formación coordinan y/o participan de esas actividades. Las demandas atendidas en esa modalidad comprenden, principalmente, usuarios portadores de enfermedades crónicas (hipertensión y diabetes) y embarazadas. De esa forma, más de 50% de las unidades realizan verificación de señales vitales, hemoglicotestes, verificación de peso y altura, y, en menor proporción, entrega de medicación. Se concluye que esas prácticas son de uso creciente y representan parcela significativa de los atendimientos en los servicios básicos de salud de Porto Alegre. Además de eso, se evidenció que las actividades de grupo tienen relevancia terapéutica por estar favoreciendo el cambio de información, el aprendizaje, esclarecimientos sobre aspectos relacionados a la salud y enfermedades y estimulan la participación “negociada” de la populación en lo que se refiere a las prácticas terapéuticas y sus propias condiciones de vida y salud. Son, por lo tanto, prácticas inclusivas capaces de vincular los usuarios a los servicios y de reformular, aunque, puntualmente, el modelo asistencial vigente. Esas reflexiones apuntan para la necesidad de comprender esas prácticas en su dimensión de calificación de la asistencia colectiva y en la dimensión estratégica de compensación de atendimiento a las crecientes demandas de salud.
Abstract It is a research about an assistential modality which has been more and more used by the services of basic health attention, especially in Basic Attention Networks. Some workshops, groups for promoting education in health as well as educative lectures constitute different assistential activities in relation to the traditional attendance in health. Thus, reflections for a better comprehension about the introduction of such practices in health services emerge as a necessary issue. Among other aspects, the core goal of this research is to explore and know the profile of the service offered in the units which form the Net of Basic Health of Porto Alegre, with emphasis on the activities in groups. Professionals from each unit who make part of this net were interviewed and data concerning the structure of services was collected. 116 professionals of a total of 124 services of health were approached, from those, 96 developed activities in groups in the period in which the data was collected. It was verified that, in most services, every or most part of professionals from different areas of health and different levels of formation coordinate and/or participate in the mentioned activities. People attended in this modality are, mainly, users who have chronic diseases (hypertension and diabetes) and pregnant women. In this way, more than 50% of the units verify vital signs, do hemoglicotests, measure weigh and height, and, in small number, deliver medication. It is concluded that such practices are being used more and more and they represent an important parcel of the attendances done in the basic health services in Porto Alegre. They make part of the routine of systematic attendances and they act in order to progressively entail the users to the assistential practice and to the unit, since they have the advantage of using different services (attendances). Moreover, it was made evident that the activities in group have a therapeutic relevance because they favor the exchange of information, learning, elucidation about aspects related to health and diseases and they stimulate the “negotiated” participation of the population concerning the therapeutic practices and their own conditions of life and health. Therefore, they are inclusive practices which are able of binding the users to the services and of reformulating, even though not completely, the current assistential model. These reflections point to the necessity of comprehending such practices in their dimension of promoting the qualification of collective assistance and in the strategic dimension of compensating the attendance offered to the growing demands of health.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/10625
Arquivos Descrição Formato
000600294.pdf (1.077Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.