Repositório Digital

A- A A+

Cemitérios industriais: contribuição para a análise espacial da metrópole de Porto Alegre - RS/ Brasil

.

Cemitérios industriais: contribuição para a análise espacial da metrópole de Porto Alegre - RS/ Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Cemitérios industriais: contribuição para a análise espacial da metrópole de Porto Alegre - RS/ Brasil
Autor Fernandes, Ana Clara
Orientador Soares, Paulo Roberto Rodrigues
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Programa de Pós-Graduação em Geografia.
Assunto Cemitérios industriais
Geografia urbana
Porto Alegre (RS)
Urbanização
[en] Industrial cemeteries (brownfields)
[en] Local-regionalglobal scales
[en] Quarto distrito neighborhood
[en] Urban restructuring
[es] Cementerios industriales
[es] Escala localregional-global
[es] Quarto distrito
[es] Reestructuración urbana
Resumo Os processos de metropolização e suas extensões na constituição das cidadesregiões globais são vivenciados nas grandes aglomerações urbano-industriais do capitalismo flexível e globalizado da atualidade. Estes processos atuam espacialmente em pelo menos dois sentidos: o primeiro, de ampliação das formas urbano-industriais das metrópoles, muitas vezes extrapolando suas delimitações formais; o segundo, de intensificação das transformações internas das mesmas, e da ressignificação de suas formas e conteúdos. Neste último, as antigas formas da cidade industrial presentes na metrópole consolidada despontam como cemitérios industriais. O estudo dos cemitérios industriais da metrópole de Porto Alegre, apresentado nesta tese, procura analisar a inclusão destas formas espaciais na sua complexidade atual. Partimos do resgate histórico da sua constituição como cidade industrial e seu posterior processo de metropolização, desconcentração e reconcentração que a caracterizam atualmente como uma metrópole de serviços. A seguir, trabalhamos as diferentes abordagens teóricas nos estudos dos cemitérios industriais. A antiga área industrial do Quarto Distrito de Porto Alegre é o estudo de caso apresentado, sendo que sua análise se dá a partir da inserção dos espaços industriais em três lógicas: lógica global, lógica regional e lógica local. Concluímos que os cemitérios industriais, espaços residuais da cidade industrial na metrópole, inserem-se de modo desigual nos diferentes circuitos da acumulação urbana.
Abstract The processes of metropolization and its extensions in the formation of global cityregions are experienced in large urban-industrial agglomerations of flexible and globalized capitalism of today. These processes act spatially in at least two directions: first, the expansion of urban-industrial forms of cities, often surpassing their formal boundaries; second, the intensification of internal transformations of the metropolis, and the redefinition of its forms and contents. In this last process, the old forms of the industrial city present in the current consolidated industrial metropolis emerge as "industrial cemeteries" (brownfields). The study of Porto Alegre metropolitan area’s industrial cemeteries, presented in this thesis, analyzes the inclusion of spatial forms in its current complexity. We start from the historic rescue of its formation as a industrial city and its subsequent metropolization, concentration and reconcentration processes, that currently characterizes it as a metropolis of services. Then, we work the different theoretical approaches in studies of industrial cemeteries. The old industrial area of Porto Alegre - Quarto Distrito neighborhood - is the case study on which we concentrate, and the analysis is performed through the integration of industrial space in three logics: global, regional and local logic. We conclude that industrial cemeteries, residual spaces of the industrial city in the metropolis, are unevenly inserted in the different circuits of urban accumulation.
Resumen Los procesos de metropolización y sus extensiones en la constitución de las ciudades-regiones globales están presentes en las grandes aglomeraciones urbanoindustriales del capitalismo flexible y globalizado de la actualidad. Estos procesos actúan espacialmente en por lo menos dos direcciones: primero, de ampliación de las formas urbano-industriales de las metrópolis, muchas veces sobrepasando sus limitaciones formales; el segundo, de intensificación de las transformaciones internas de las mismas, y de resignificación de sus formas y contenidos. En este último, las antiguas formas de la ciudad industrial presentes en la metrópolis consolidada progresan como "cementerios industriales". El estudio de los cementerios industriales de la metrópolis Porto Alegre, presentado en la tesis, busca analizar la inclusión de estas formas espaciales en su complexidad actual. Partimos del rescate histórico de su constitución como ciudad industrial y su posterior proceso de metropolización, desconcentración y reconcentración que caracterizan la metrópolis de servicios de hoy día. A continuación, trabajamos los distintos abordajes teóricos en los estudios de los cementerios industriales. El antiguo área industrial del Quarto Distrito de Porto Alegre es el estudio de caso sobre el cual nos desplegamos, siendo que el análisis parte de la inserción de los espacios industriales en tres lógicas: global, regional e local. Concluimos que los cementerios industriales, los espacios residuales de la ciudad industrial en la metrópolis, se insertan de modo desigual en los distintos circuitos de la acumulación urbana.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/106342
Arquivos Descrição Formato
000936361.pdf (9.668Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.