Repositório Digital

A- A A+

Metamorfoses pedagógicas do sensível e suas possibilidades em "oficinas de criação coletiva"

.

Metamorfoses pedagógicas do sensível e suas possibilidades em "oficinas de criação coletiva"

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Metamorfoses pedagógicas do sensível e suas possibilidades em "oficinas de criação coletiva"
Autor Meira, Mirela Ribeiro
Orientador Dorneles, Malvina do Amaral
Data 2007
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação.
Assunto Arte
Arte-terapia
Hospital Psiquiátrico São Pedro de Porto Alegre.
Oficina de artes
Saúde mental coletiva
[en] Art
[en] Colective creation workshops
[en] Colective mental health
[en] Education
[en] Sensibility in terms of pedagogy
[es] Arte
[es] Educación
[es] Pedagogía de lo sensible
[es] Salud mental colectiva
[es] Talleres de creación colectiva
Resumo A tese problematiza experiências pedagógicas-existenciais que se singularizam na interface das áreas de Arte-Educação, Saúde Mental Coletiva, Arteterapia e Arte/Educação que se possibilitam em “Oficinas de Criação Coletiva”. Destaca as metamorfoses e as articulações entre diversos âmbitos de saberes, reflexões e práticas que se constituem sob o eixo ético-estético, opção que agrega potencialidades de interação referidas ao Cuidado, à Criação Coletiva e ao “Estar-juntos”. Desenvolve questões acerca do “Sensível em Pedagogia” a partir de análises de diversas fontes como a memória, relatos de participantes, trabalho realizado em eventos, cursos de especialização, congressos, jornadas e no Serviço Integral de Saúde Mental Coletiva da cidade de Bagé, Rio Grande do Sul, Brasil. Na tese, tais questões foram enriquecidas e aprofundadas a partir de nexos e conexões como: “Complexidade Sistêmica” de Edgar Morin, “Contorno Antropológico” de Georges Balandier, “Sociologia do Cotidiano” de Michel Maffesoli, “Amor e Convivência” de Humberto Maturana, “Cuidado”, de Martin Heidegger e “Emoção como Base do Racional” de Antonio Damásio. Configurados segundo um pensamento ético-estético, os âmbitos político e pedagógico foram interrogantes que perpassaram as buscas fabulatórias e epistemológicas que, complexamente, geram paradoxos em processos de metamorfose. “Metamorfose”, portanto, é a metáfora para aquilo que toca a vida e caracteriza o que se pode chamar de “Sensível em Pedagogia”, no sentido de dar valor e sentido a argumentos, obras, fatos, manifestações instantâneas e fragmentos, estados de ser intra, inter e transpessoais, para auscultar-lhes a intensidade, as reverberações misteriosas, e resguardar o respeito que se faz necessário para tratar tudo aquilo que nasce e se nutre de vida como ela se expõe, em seu maravilhamento, mas igualmente em sua imprescrutabilidade.
Abstract This work encompasses existential pedagogic experiences which are unique when observed through the interface described by the intersection of Art-Education, Mental Health and Art Therapy, often realized in “Collective Creation Workshops”. Thinking and praxis oriented by the ethics-esthetics axis when exercised through the optics of multidisciplinary fields promotes the articulation and metamorphose of knowledge. Under this paradigm, Collective Creation, the perception of the other and the sense of “staying-together” are potentially aggregated by collaborative interactions. The notion of “Sensibility” under pedagogical terms was explored and analyzed taking into account several source of information like memory, activity narration, and tasks execution, most of them realized at “Collective Mental Health Integral Service”, Bagé, Rio Grande do Sul, Brasil. Questions were enriched in detail by the interrelations of nexus and connections definitions mainly developed in the following works: “System Complexity” from Edgar Morin; “Anthropologic Boundaries” from Georges Balandier; “Daily Sociology” from Michel Maffesoli; “Love and Relationship” from Humberto Maturana, “Care” from Martin Heidegger and “Emotion as Rational Foundation” from Antonio Damásio. Under the ethic-esthetic axis of thinking, the process of metamorphic knowledge generation reveals paradoxes often given by politics and pedagogy interrelation when epistemology is the object of speaking. Metamorphose it is then the means by which “Sensibility” in term of pedagogy can be defined and it is concerned to give sense to arguments, works and facts, instantaneous manifestation, states of being intra, inter and trans-personal and at the same time amplifies intensity, mysterious reverberations and a way to keep the necessary respect to handle all things that emerges and nourish from live, how it is exposed, in his splendor and equally in his inscrutability.
Resumen La tesis problematiza experiencias pedagógico-existenciales que se singularizan en la interfase de las áreas de Arte-Educación, Salud Mental Colectiva, Arte-terapia y Arte- Educación que se posibilitan en “Talleres de Creación Colectiva”. Destaca las metamorfosis y las articulaciones entre diversos ámbitos del saber, reflexiones y prácticas que se constituyen bajo el eje ético-estético, opción que agrega potencialidades de interacción referidas al Cuidado, a la Creación Colectiva y al “Estar-juntos”. Desarrolla cuestiones acerca de lo “sensible en Pedagogía” a partir de análisis de diversas fuentes como la memoria, relatos de participantes, trabajo realizado en eventos, cursos de especialización, congresos, jornadas y en el Servicio Integral de salud Mental Colectiva de la ciudad de Bagé, Rio Grande do Sul, Brasil. En la tesis, tales cuestiones fueron enriquecidas y profundizadas a partir de nexos y conexiones como: “Complejidad Sistémica” de Edgar Morin, “Contorno Antropológico” de Georges Balandier, “Sociología de lo Cotidiano” de Michel Maffesoli, “Amor y Convivencia” de Humberto Maturana, “Cuidado”, de Martin Heidegger y “Emoción como Base de lo Racional” de Antonio Damásio. Configurados según un pensamiento ético-estético, los ámbitos político y pedagógico fueron interrogantes que sobrepasaron las búsquedas fabulatorias y epistemológicas que, complejamente, generan paradojas en procesos de metamorfosis. “Metamorfosis”, por lo tanto, es la metáfora para aquello que toca la vida y caracteriza lo que se puede llamar de “Sensible en Pedagogía”, en el sentido de dar valor y sentido a argumentos, obras, hechos, manifestaciones instantáneas y fragmentos, estados de ser intra, inter y transpersonales, para auscultarles la intensidad, las reverberaciones misteriosas, y resguardar el respeto que se hace necesario para tratar todo aquello que nace y se nutre de vida como ella se expone, en su deslumbramiento, mas igualmente en su inescrutabilidad.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/10647
Arquivos Descrição Formato
000597099.pdf (1.882Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.