Repositório Digital

A- A A+

Efeito do ultrassom terapêutico pulsado sobre o dano muscular induzido pelo exercício

.

Efeito do ultrassom terapêutico pulsado sobre o dano muscular induzido pelo exercício

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeito do ultrassom terapêutico pulsado sobre o dano muscular induzido pelo exercício
Autor Mantovani, Rodrigo Freitas
Orientador Lima, Claudia Silveira
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano.
Assunto Dor
Fisioterapia
Músculos
Ultrassom
[en] Muscle soreness
[en] Ultrasonic therapy
Resumo O dano muscular leva a uma diminuição da função muscular. O Ultrassom Terapêutico (UST) tem mostrado promover o reparo dos tecidos, podendo ter um efeito positivo na recuperação do dano muscular. O objetivo desse estudo foi descrever os efeitos UST no dano muscular induzido pelo exercício. A amostra foi constituída de 40 sujeitos randomizados em grupo experimental (n=20) ou placebo (n=20). Os procedimentos do estudo compreenderam a avaliação da dor muscular, pico de torque isométrico (PTI), amplitude de movimento (ADM), espessura muscular, ecogenicidade, creatina cinase (CK) e interleucina 6 (IL-6) nos momentos pré, 0h, 24h, 48h, 72h e 96h após o protocolo de dano muscular nos flexores do cotovelo dominante; protocolo de indução de dano com quatro séries de10 contrações excêntricas e concêntricas no dinamômetro isocinético. O grupo experimental foi tratado com UST, com frequência de 1MHz, intensidade de pico de 0,8W/cm², intensidade média de 0,16W/cm² e razão de pulso de 1:4 no momento 0h, 24h, 48h, e 72h após o protocolo de dano muscular. O grupo placebo (n=20) recebeu aplicação do UST com todos os parâmetros zerados. Os resultados demonstram que a dor aumenta significativamente (p<0,05) após 24h e permanece elevada até 96 horas nos dois grupos (p<0,05). O PTI e ADM diminuem enquanto a espessura e a ecogenicidade muscular aumentam significativamente logo após o dano muscular e permanecem alterados até 96h (p<0,05). A concentração plasmática de CK aumentou significativamente após 72h e permaneceu elevada até 96 horas (p<0,05). A concentração plasmática de IL-6 não se alterou. Quando comparado os grupos, o grupo experimental demonstrou menor força do que o grupo placebo logo após o protocolo de dano (p<0,05). O grupo experimental apresentou uma queda menor na ADM de flexão em 96 horas comparado com o grupo placebo (p<0,05). O UST pulsado aplicado diariamente não reduz significativamente a dor, espessura muscular, ecogenicidade muscular e a creatina cinase mesmo após 96h do dano muscular. A aplicação do UST pulsado após o dano parece ter efeito negativo sobre a força muscular. No entanto, seu efeito é positivo em relação à ADM de flexão após 96h.
Abstract Muscle damage leads to a decrease of muscle function. Therapeutic Ultrasound (UST) has shown to promote tissue repair and may have a positive effect on the recovery of muscle damage. The aim of this study was to describe the UST effects on muscle damage induced by exercises. The sample consisted of 40 randomized people in the experimental (n=20) or placebo group (n=20). The study procedures understood the assessment of muscle pain, peak torque isometric (PTI), range of motion (ROM), muscle thickness, echointensity, creatine kinase (CK) and interleukin 6 (IL-6) for the pre and 0, 24, 48, 72 and 96 hours after the protocol of muscle damage in the dominant elbow flexors; damage induction protocol with four series of ten eccentric and concentric contractions on the isokinetic dynamometer. The experimental group was treated with UST with a frequency of 1MHz, peak intensity of 0.8 W/cm², average intensity of 0,16W/cm² and pulse rate of 1:4 in the 0h, 24h, 48h e 72h following the protocol of muscle damage. The placebo group received application of UST with all parameters set to zero. The results demonstrate that pain increases significantly and remains high after 24 to 96 hours in both groups (p<0.05). The PTI, ADM decrease while thickness and muscle echointensity increase significantly soon after muscle damage and remain changed to 96h (p<0.05). The plasma concentration of CK increased significantly after 72h and remained elevated up to 96 hours (p<0.05). The plasma concentration of IL-6 did not change. When comparing groups, the experimental group demonstrated lower force than the placebo group soon after the injury protocol (p<0.05). The experimental group had a smaller decrease in flexion ROM within 96 hours compared with the placebo group (p<0.05). The pulsed UST daily applied did not significantly reduce pain, muscle thickness, muscle echointensity and creatine kinase , even after 96 hours of muscle damage. The application of pulsed UST after the damage seems to have a negative effect on muscle strength. However, its effect is positive in relation to flexion ROM after 96 hours.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/106604
Arquivos Descrição Formato
000944203.pdf (915.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.