Repositório Digital

A- A A+

Erosão hídrica em entressulcos de latossolos do Rio Grande do Sul

.

Erosão hídrica em entressulcos de latossolos do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Erosão hídrica em entressulcos de latossolos do Rio Grande do Sul
Outro título Interril erosion of oxisols from Rio Grande do Sul, Brazil
Autor Nunes, Maria Cândida Moitinho
Orientador Cassol, Elemar Antonino
Data 2006
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo.
Assunto Erosao hidrica
Latossolo
Rio Grande do Sul
Resumo A predição da erosão hídrica do solo pode auxiliar na redução e/ou minimização do processo de perda do solo em sulcos e em entressulcos. Para isso, é fundamental o conhecimento da erodibilidade do solo em entressulcos e que esta possa ser determinada em laboratório, com o uso do menor número possível de parâmetros, os quais devem ser de determinação fácil, rápida e de baixo custo, retratando ao máximo as condições de campo. A umidade antecedente à chuva, os ciclos de secagem e umedecimento do solo e a variação na declividade podem influenciar na resistência do solo à desagregação pelo impacto da gota da chuva. O efeito e a magnitude desses processos, entretanto, são dependentes do tipo de solo. Este estudo foi realizado em laboratório, com três Latossolos do Rio Grande do Sul (Latossolo Vermelho aluminoférrico típico- LVaf; Latossolo Vermelho distroférrico- LVdf; Latossolo Vermelho distrófico- LVd), com diferentes classes texturais, tendo os seguintes objetivos: i) avaliar a relação entre a estabilidade dos agregados em água e o fator de erodibilidade do solo em entressulcos; ii) avaliar o uso do percentual de areia e de argila para a predição do fator de erodibilidade básica do solo em entressulcos; iii) avaliar o efeito da umidade antecedente à chuva, da presença de crosta superficial e da variação na declividade sobre as taxas de perda de solo por erosão em entressulcos. A erosão em entressulcos foi determinada em laboratório, sob chuva simulada com intensidade média de 88 mm h-1, em solo mobilizado e descoberto, acondicionado em parcelas experimentais com área útil de 0,36 m2. A suscetibilidade do solo à erosão em entressulcos variou conforme o tipo de solo, conteúdo inicial de água, presença de crosta superficial e grau de declividade. Foram determinados os fatores de erodibilidade do solo em entressulcos que, para os Latossolos estudados variaram de 0,76x106 a 1,48x106 kg s m-4. O índice de estabilidade de agregados em água teve correlação significativa com o fator de erodibilidade do solo em entressulcos (r = -0,90**), podendo ser usado para simplificar a predição do mesmo. O conteúdo de argila total e o de óxidos ferro, extraído com oxalato de amônio ácido (Feo), explicaram 97% (p <0,01) da erodibilidade em entressulcos dos Latossolos estudados. Os efeitos da condição inicial de umidade e da presença de crosta superficial foram mais pronunciados no solo de textura mais arenosa e com menor estabilidade de agregados em água. O fator declive obtido, para um solo muito argiloso e sob declividades iguais ou maiores que 0,09 m m-1, apresentou um comportamento linear em relação à variação na declividade do solo.
Abstract The soil water erosion prediction may help to reducing and/or minimizing the process of soil loss either in rills or in interrills areas. To reach that it is essential to know the interrill soil erodibility factor. It is important that the estimation of interrill soil erodibility may be determined in laboratory, with the use of the smallest possible number of parameters, whose determination should be easy, fast and low cost, portraying the maximum of the field conditions. The antecedent soil wetting, surface sealing and crust formation and the variation in slope may also influence the soil resistance to aggregate breakdown and thus the interrill erosion. The effect and the magnitude of these processes, however, may be dependent on soil properties. This study was done in the laboratory, using three oxisols from Rio Grande do Sul State, Brazil, with the following objectives: i) to evaluate the relationship between water aggregates stability and interrill soil erodibility; ii) to compare the use of soil sand and clay contents for the prediction of interrill soil erodibility, and iii) to evaluate the soil pre-wetting, sealing and surface crust formation and slope effects in the interrill soil erosion rate. The interrill soil erosion rates were determined in laboratory, under simulate rainfall and bare soil conditions. Simulated rainfall mean intensity of 88 mm h-1 were applied during 180 minutes on experimental interrill plots of useful area of 0.36 m2. The interrill erosion losses varied according the soil type, initial water content, drying and wetting effects and slope steepness. The interrill soil erodibility factor were determined and varied from 0,76x106 to 1,48x106 kg s m-4, for the studied oxisols. The aggregates water stability index had high correlation with the interrill soil erodibility (r = - 0.90**) and could be used for its prediction. Clay and Fe oxides contents of the soil explained 97% (p <0.01) of variation in the interrill soil erodibility. The effect soil pre-wetting and sealing and crust formation on interrill erosion rates were more pronounced in sandy soil of low aggregate stability. For a soil with high clay content, the factor for slope effect on interrill erosion varied linearly with the slope grade from 0.09 m m-1 to 0.45 m m-1 of slope steepness.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/10669
Arquivos Descrição Formato
000599187.pdf (979.4Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.