Repositório Digital

A- A A+

Precipitação e desastres associados ao Complexo Convectivo de Mesoescala que atingiu o Rio Grande do Sul em 22 e 23 de abril de 2011

.

Precipitação e desastres associados ao Complexo Convectivo de Mesoescala que atingiu o Rio Grande do Sul em 22 e 23 de abril de 2011

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Precipitação e desastres associados ao Complexo Convectivo de Mesoescala que atingiu o Rio Grande do Sul em 22 e 23 de abril de 2011
Autor Moraes, Flávia Dias de Souza
Orientador Aquino, Francisco Eliseu
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Geociências. Curso de Geografia: Bacharelado.
Assunto Complexos Convectivos de Mesoescala
Desastres naturais
Precipitação pluvial
Rio Grande do Sul
[en] Mesoscale convective complexes
[en] Natural hazards
[en] Precipitation
Resumo A América do Sul, além dos Estados Unidos da América, é uma das regiões preferenciais para a atuação de eventos atmosféricos extremos, com formato circular, desenvolvimento rápido, entre 10 e 20h, e de difícil previsibilidade, classificados como Complexos Convectivos de Mesoescala (CCM). Este trabalho analisa o evento meteorológico extremo que atingiu o Rio Grande do Sul, nos dias 22 e 23/04/2011, a precipitação e os desastres associados. Assim, fez-se uso dos dados do aplicativo FORTRACC (Forecast and Tracking of Active Convective Cells) e das imagens de satélite GOES-12 (Geostationary Operational Environmental Satellites), disponibilizados pela Divisão de Satélites Ambientais (DSA) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), para avaliar as dimensões e trajetórias do CCM. A precipitação acumulada foi aferida com a coleta de dados de oito estações meteorológicas do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia), localizadas em Bagé, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Cruz Alta, Porto Alegre, Rio Grande, Santa Rosa e São Luiz Gonzaga, área de atuação do evento, bem como através da comparação desses valores com a climatologia do mês de abril (1975-2004). Os registros de desastres na Defesa Civil do RS e as matérias do jornal Zero Hora, também foram utilizados para dimensionar os impactos causados pelo CCM. Os resultados mostram que o evento que atuou sobre o RS, no período aqui estudado, resultou em 12 mortes e desastres do tipo enxurrada, enchente, vendaval e granizo em 25 municípios. Considerando as oito estações meteorológicas analisadas, a média de precipitação que acumulou durante o CCM foi de 61,8 mm, representando 43% do total esperado para abril (144,7 mm), pela climatologia 1975-2004. Os dados do FORTRACC e do GOES-12 revelam que a trajetória, de noroeste para leste sobre o RS, e a excentricidade maior que 0,7, são características essenciais de CCM apresentadas por este evento, bem como as condições meteorológicas de ausência de outros eventos adjacentes, no dia da sua formação (22/04).
Abstract Besides United States of America, South America is one of the preferential region to occur extreme weather events with circular form and quick development, between 10 and 20 hours with difficult forecasting, that are classified as Mesoscale Convective Complexes (MCC). This study analyses the extreme weather event that happened in the State of Rio Grande do Sul (RS), Brazil, between 22nd and 23rd April of 2011, the precipitation and natural hazards associated with this MCC. This research used data from the software FORTRACC (Forecast and Tracking of Active Convective Cells) and from the satellite GOES-12 (Geostationary Operational Environmental Satellites), available at INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), to evaluate the track and the dimensions of the MCC. The total precipitation was measured with data from INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) from its meteorological stations that are located in the cities of Bagé, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, Cruz Alta, Porto Alegre, Rio Grande, Santa Rosa e São Luiz Gonzaga, areas where the extreme weather event has happened. The total precipitation was compared with the precipitation’s climatology expected for April (1975-2004). Natural hazards registered on the Defesa Civil do Rio Grande do Sul and in the local newspaper Zero Hora was used to understand and quantify the impacts caused by the MCC. The results show that this MCC, which happened in RS, was responsible by 12 deaths and natural hazards associated, like floods, strong gales and hail storms, and has injured 25 cities. Considering the eight meteorological stations used to measure precipitation in this study, the average MCC accumulated precipitation was 61.8 mm, which means that 43% of the total expected precipitation for April (144.7 mm), considering the climatology 1975-2004, was during the event. Data from FORTRACC and GOES-12 showed that the track, from northwest to east of the RS, and the eccentricity greater than 0.7 also are essentials characteristics of MCC. Besides this, the meteorological conditions, lack of meteorological events in 22nd April, reinforce the fact that the extreme event studied in this work has CCM’s characteristics.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/106970
Arquivos Descrição Formato
000945123.pdf (8.162Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.