Repositório Digital

A- A A+

Efeito da maturação biológica sobre o consumo máximo de oxigênio e limiares ventilatórios de jogadores de futebol

.

Efeito da maturação biológica sobre o consumo máximo de oxigênio e limiares ventilatórios de jogadores de futebol

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Efeito da maturação biológica sobre o consumo máximo de oxigênio e limiares ventilatórios de jogadores de futebol
Autor Cunha, Giovani dos Santos
Orientador Oliveira, Álvaro Reischak de
Data 2007
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Programa de Pós-Graduação em Ciência do Movimento Humano.
Assunto Atletas
Educação física e treinamento
Fisiologia do exercício
Limiar anaeróbio
Resumo O objetivo do estudo foi verificar o efeito da maturação biológica sobre o consumo máximo de oxigênio (VO2máx) e limiares ventilatórios (LV1 e LV2) em jovens jogadores de futebol. A amostra foi composta de 122 atletas, divididos em 3 grupos, pré-púbere (Pp ), púbere (P ) e pós-púbere (PP) de acordo com os critérios de Tanner. O VO2máx, LV1 e LV2 foram determinados através de teste de esforço máximo juntamente com ergoespirometria, sendo estes expressos nas formas absoluta, relativa e alométrica. Os dados foram expressos por média e desvio padrão, as diferenças entre os grupos foram verificadas através da análise de variância One-Way (ANOVA) e utilizamos a Análise de Regressão Linear Múltipla para estimar a contribuição das variáveis explicativas. O nível de significância foi p<0,05 e todo o tratamento estatístico foi realizado no programa SPSS for Windows 10.0. Foram encontradas diferenças significativas no VO2 absoluto entre os grupos no LV1, LV2 e VO2máx. O VO2máx relativo não apresentou diferenças significativas entre os grupos no LV1 e VO2máx, mas apresentou diferenças no LV2 em favor dos grupos PP e P em relação ao grupo Pp. O VO2 alométrico apresentou diferenças significativas entre os grupos, o LV1 e LV2 apresentaram diferenças em favor dos grupos P e PP em relação ao grupo Pp. As principais variáveis explicativas para o VO2máx absoluto, relativo e alométrico eram a massa corporal e maturação biológica em 82,8%, maturação biológica e massa corporal em 7,5% e maturação biológica em 34,1% respectivamente. A massa corporal era a principal variável explicativa para LV1 absoluto 71,8% e LV1 alométrico em 18,4%. A massa corporal e a maturação biológica explicavam em 84,5% e 6,6% o LV2 absoluto e relativo respectivamente, a maturação biológica explicava o LV2 alométrico em 32,2%. Concluímos que a maturação biológica tem um claro efeito sobre o VO2máx expresso nas formas absoluta e alométrica. A expressão relativa parece não ajustar adequadamente o efeito da massa corporal em jovens jogadores de futebol, obscurecendo os efeitos da maturação biológica sobre o VO2máx.. A maturação biológica demonstra um claro efeito sobre o LV2 em todas as formas de expressão e não demonstra efeito sobre o LV1. A maturação biológica torna-se um componente importante no processo de detecção de talentos e no controle do treinamento esportivo, sendo o período de transição da pré-puberdade para a puberdade sensível ao desenvolvimento da potência aeróbia.
Abstract The present investigation evaluated the effect the biological maturation on maximal oxygen uptake and ventilatory thresholds of young soccer players. One hundred and twenty two male amateur athletes were separated according to Tanner’s maturation stage into three groups, prepubescent (Pp), pubescent (P) and postpubescent (PP). VO2máx, VT1 e VT2 were determined through a maximal-effort test with direct analysis of expired gases. Values obtained in the test were expressed as absolute (l/min), relative to body mass (ml.kg.-1min-1) and alometric (ml.kg.-0,75.min-1). All data were expressed as mean and standard deviation. Differences between groups were determined using ANOVA One-way. Multiple linear regression was used to estimate relative contribution of each independent variable. Significance was set at p<0,05. The statistical package used was SPSS for Windows, version 10.0. Absolute form the values were statistically significant between groups in VO2máx, LV1 and LV2. Values relative to body mass didn’t present significant differences between groups VT1 and VO2máx. However, it did showed differences in LV2 between PP and P groups with Pp group Alometric VO2máx showed significant differences between groups, particularly when comparing P and PP groups with Pp group considering VT1 and VT2. Main variables explaining absolute, relative and alometric VO2máx were body mass and biological maturation (82,8%), body mass and biological maturation (7,5%) and biological maturation (32,2%), respectively. Body mass was the main variable explaining absolute VT1 (71,8%) and alometric VT1 (18,4%). Body mass and biological maturation explained 84,5% and 6,6% of absolute and relative VT2, respectively. Biological maturation explained alometric VT2 in 32,2%. We concluded that biological maturation has an effect upon absolute and alometric VO2máx. However, relative VO2máx seems not to adjust appropriately the body mass impact on VO2máx in young soccer players, making difficult to understand biological maturation effect on VO2máx. Biological maturation has an effect upon VT2 in any way it’s expressed, while doesn’t show effect on VT1. Biological maturation has become an important factor in talent detection and in sports training planning. Also, it seems that prepubertal transition to puberty is the most sensible period for aerobic capacity development.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/10720
Arquivos Descrição Formato
000599549.pdf (984.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.