Repositório Digital

A- A A+

Questão de Cuba : a política externa independente e a crise dos mísseis

.

Questão de Cuba : a política externa independente e a crise dos mísseis

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Questão de Cuba : a política externa independente e a crise dos mísseis
Autor Domingos, Charles Sidarta Machado
Orientador Brandalise, Carla
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História.
Assunto Cuba
Governo João Goulart
Guerra fria
História contemporânea
História do Brasil
Nacionalismo
Política externa independente
Revolução cubana
[en] Brazilian history
[en] Cold war
[en] Contemporary history
[en] Cuban revolution
[en] João Goulart governement
[en] Missile crisis
[en] National-reformism
Resumo Com a Revolução Cubana a Guerra Fria se torna mais presente no continente americano. O governo dos Estados Unidos da América começa a desenvolver ações para combater o governo revolucionário que assume o poder naquele país. Essas ações são baseadas no emprego da força militar e em soluções diplomáticas. Nesse mesmo período, João Goulart se torna presidente do Brasil. Ele continua a Política Externa Independente do governo Jânio Quadros. E o governo brasileiro acaba se envolvendo na questão de Cuba. Esta tese procura investigar a participação do governo de João Goulart na Crise dos Mísseis (1962) e compreender o que esse episódio representa para a Política Externa Independente. Nossos objetivos são demonstrar como o Brasil percebe a evolução da questão de Cuba; perceber como o país se posicionou na Organização dos Estados Americanos (OEA) e quais foram as repercussões decorrentes; procurar entender qual a razão do envio do general Albino Silva à Cuba; compreender a posição brasileira na Organização das Nações Unidas (ONU) através do projeto de desnuclearização da América Latina; verificar como a sociedade brasileira se manifestou a respeito desse episódio; e, por fim, analisar se a Crise dos Mísseis modifica as relações entre os governos de Goulart e Kennedy.
Abstract With the Cuban Revolution to Cold War becomes more present in the Americas. The government of the United States of America begins to develop actions to combat the revolutionary government that assumes power in that country. These actions are based on the use of military force and diplomatic solutions. In the same period, becomes president of Brazil João Goulart. He continues the Política Externa Independente of Quadros government. And the brazilian government gets involved in the issue of Cuba. This thesis investigates the involvement of the government of João Goulart in Missile Crisis (1962) and understand what this episode is for the Política Externa Independente. Our objectives are to demonstrate how Brazil sees the evolution of the issue of Cuba; see how the country stood at the Organization of American States (OAS) and what were this repercussions; seek to understand the reason of sending general Albino Silva the Cuba; understand the brazilian position at the United Nations (UN) through the project of denuclearization of Latin America; check how brazilian society manifested related to this episode; finally, analyze the Missile Crisis produced some effect in relations between the governments of Goulart and John Kennedy; analyze if the Missile Crisis modifies the relations between the government of Goulart and Kennedy.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/107267
Arquivos Descrição Formato
000945210.pdf (1.808Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.