Repositório Digital

A- A A+

Alvenaria com blocos à base de cinzas pesadas da queima do carvão mineral : análise de desempenho

.

Alvenaria com blocos à base de cinzas pesadas da queima do carvão mineral : análise de desempenho

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Alvenaria com blocos à base de cinzas pesadas da queima do carvão mineral : análise de desempenho
Autor Conte, Rafael Luís
Orientador Silva Filho, Luiz Carlos Pinto da
Co-orientador Caetano, Luciane Fonseca
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Civil.
Assunto Engenharia civil
Resumo O aproveitamento de resíduos industriais é um tema que vem ganhando força, devido aos impactos ambientais atrelados à destinação final destes materiais. Mais significativamente no Rio Grande do Sul, dentre os resíduos industriais destacam-se as cinzas oriundas da queima do carvão mineral. Estas cinzas são divididas basicamente entre leves ou volantes, utilizadas na indústria cimenteira, e pesadas, que não possuem destinação comercial. Visando dar um destino mais adequado às cinzas pesadas, foram desenvolvidos estudos na Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec) para geração de blocos para alvenaria. Estes blocos são caracterizados por ter em sua composição, além de majoritariamente cinzas pesadas de carvão mineral, os materiais cal, cimento e areia. Apesar das características do bloco terem sido estudadas previamente, o desempenho deste sistema de alvenaria não havia sido avaliado perante a normatização. Visando esta avaliação de desempenho da alvenaria, utilizou-se como base a Norma de Desempenho de Edificações, NBR 15575/2013. Dentre os requisitos de desempenho desta Norma, o sistema de alvenaria foi avaliado quanto ao choque térmico, estanqueidade, impacto de corpo mole, impacto de corpo duro e solicitações provenientes de cargas de peça suspensa. O resultado destes ensaios foi, posteriormente, comparado com outros sistemas de alvenaria encontrados na literatura. Para esta avaliação de desempenho foram construídos três corpos de prova, com os referidos blocos assentados com junta seca, rejuntados e pintados em uma das faces. Como resultado, para a estanqueidade, não houve penetração de umidade pelo corpo de prova e, portanto, o nível de desempenho atingido foi superior. Para o ensaio de choque térmico, não houve degradações e as deformações foram inferiores às previstas na NBR 15575-4/2013, sendo o desempenho considerado mínimo. Para o impacto de corpo mole, houveram deslocamentos horizontais instantâneos e residuais inferiores ao preconizado na Norma e falhas para a energia de 720 J, o que caracterizou nível de desempenho mínimo. Para o ensaio de impacto de corpo duro, apareceram mossas para a energia de 3,75 J e falhas para a energia de 20 J, caracterizando desempenho intermediário. Por fim, para o ensaio de solicitações provenientes de cargas de peça suspensa, não foi observado arrancamento ou deslocamento do suporte para a carga de 1,2 kN, o que caracteriza desempenho superior do sistema de alvenaria.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/107514
Arquivos Descrição Formato
000943404.pdf (3.407Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.