Repositório Digital

A- A A+

Pronto atendimento em saúde mental (Prefeitura Municipal de Porto Alegre) : perfil do usuário

.

Pronto atendimento em saúde mental (Prefeitura Municipal de Porto Alegre) : perfil do usuário

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Pronto atendimento em saúde mental (Prefeitura Municipal de Porto Alegre) : perfil do usuário
Autor Valdez, Dolores Adriana Seijas
Orientador Gerhardt, Tatiana Engel
Data 2004
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Paciente psiquiátrico
Saúde mental
Serviços de emergência psiquiátrica : Perfil do usuário
Resumo O objetivo do presente trabalho e traçar o perfil do usuário do Pronto Atendimento em Saúde Mental (PASM), da cidade de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. O método utilizado é um levantamento epidemiol6gico com base no estudo observacional descritivo transversal, com analise quantitativo de dados. A pesquisa foi realizada no PASM, pertencente a Prefeitura Municipal de Porto Alegre. A popula9ao estudada foi constituída por todos os pacientes, usuários do SUS, que consultaram no PASM, no período de janeiro a setembro de 2003. A unidade de análise foi o prontuário de cada um dos 200 pacientes selecionados. Os dados quantitativos foram tabulados pelo processo manual e tratados estatisticamente através de percentuais, foram construídas tabelas e calculadas as características do conjunto de dados, agrupados conforme a distribuição de frequência e percentagem. Resultados: A idade dos pacientes varia de 13 a 74 anos, de ambos os sexos, sendo 55,0% entre 18 e 39 anos. 0 índice de intema9ao, para 0 total de consultas e de 47,5%. Das internações 85,6% corresponderam a indivíduos com idade entre 18 e 59 anos, sendo 67,7% destes do sexo masculino. Ainda dentro dos que internaram, 67,8% retomou ao servi90, na proporção de 2,8 consultas por paciente e a media de internações, para o período de 9 meses estudado e de 1,5 AIHs por paciente. A principal causa dos atendimentos e o uso abusivo de álcool e drogas, correspondendo a 51,5% dos pacientes que necessitaram intema9ao, sendo 21,1% para álcool e 30,0% para as outras drogas. Outras causas são o Transtorno de Humor, 21,0% para consultas e 24,4% em relação as internações. Aproximadamente 38% pertencem as Gerencias Distritais de Saúde Partenon/Lomba do Pinheiro e Sul/Centro-Sul, e 14,4% a Restinga/Extremo-Sul. Conclusões: o paciente do PASM e na sua maioria, homem, na faixa de 18 a 39 anos, com transtornos mentais e de comportamento decorrentes do uso abusivo de álcool e/ou outras drogas, com urna incidência de internação de mais de 50% dos consultantes. Foi constatado baixo índice de resolutividade denotado pelo elevado numero de reconsultas e reinternações. A rede de atendimento em Saúde Mental em Porto Alegre não esta conseguindo assumir os cuidados deste paciente com características tão dispares dos programas existentes. Sendo o PASM um local que atende emergências, se faz necessária urna rede forte e aparelhada para receber e tratar este usuário na sua comunidade, recebendo tratamento integral de saúde e social.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/107751
Arquivos Descrição Formato
000398938.pdf (17.61Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.