Repositório Digital

A- A A+

Morte encefálica : controvérsias e suas implicações para a enfermagem

.

Morte encefálica : controvérsias e suas implicações para a enfermagem

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Morte encefálica : controvérsias e suas implicações para a enfermagem
Autor Souza, Silomar Leal de
Orientador Algeri, Simone
Data 2007
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Curso de Enfermagem.
Assunto Apnéia
Doação de órgãos
Morte encefálica
Resumo Este trabalho contempla uma retrospectiva histórica e atual sobre o diagnóstico de morte encefálica. Apresenta aspectos para discussão frente ao conceito de morte encefálica, os critérios clínicos e laboratoriais utilizados para realizar esse diagnóstico. O objetivo principal desse trabalho é subsidiar informações sobre esse tema controvertido, para fornecer dados atualizados aos profissionais e acadêmicos de Enfermagem, afim de melhorar a assistência para familiares e pacientes comatosos antes, durante e após a realização do diagnóstico de morte encefalica. A metodologia usada é de cunho qualitativo, exploratório descritivo, tipo pesquisa bibliográfica, segundo Gil (2002) com análise do material publicado em língua portuguesa no período de 1990 a 2007. A pesquisa bibliográfica realizada permite evidenciar que o conceito de morte encefálica proporciona adequar ética e legalmente o uso de órgãos de pacientes com lesões encefálicas irreversíveis e que não sobreviveriam sem um suporte avançado de vida. O conceito de morte encefálica não insere considerações sobre as questões filosóficas, culturais, religiosas mas somente a incapacidade de reversão da lesão neurológica e a incapacidade deste doente em manter a homeostasia corporal. Assim, apresenta-se algumas críticas sobre esse diagnóstico, conforme bibliografia consultada, uma vez que as discussões sobre morte encefálica evidenciam que o teste da apnéia pode agravar a lesão neurológica e a possibilidade de diagnósticos falsos positivos diante da impossibilidade das células nervosas responderem a estímulos quando submetidas a um fluxo sanguíneo muito baixo.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/107792
Arquivos Descrição Formato
000605789.pdf (240Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.