Repositório Digital

A- A A+

A Neurociências no Brasil de 2006 a 2013, indexada na Web of Science : produção científica, colaboração e impacto

.

A Neurociências no Brasil de 2006 a 2013, indexada na Web of Science : produção científica, colaboração e impacto

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título A Neurociências no Brasil de 2006 a 2013, indexada na Web of Science : produção científica, colaboração e impacto
Autor Hoppen, Natascha Helena Franz
Orientador Vanz, Samile Andrea de Souza
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação. Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação.
Assunto Bibliometria
Cientometria
Neurociências
Produção científica
[en] Bibliometrics
[en] Neuroscience
[en] Scientific output
[en] Scientometrics
Resumo Esta pesquisa trata de um estudo exploratório sobre a produção científica brasileira em Neurociências, com base nos artigos indexados na Web of Science no período de 2006 a 2013. Utiliza indicadores bibliométricos de produção, colaboração, impacto e de associação temática e os softwares BibExcel, Excel, Philcarto, SPSS e VOSviewer para visualizar características da área. No referencial teórico são apresentadas breves contextualizações sobre comunicação científica e indicadores bibliométricos, histórico da ciência e da Neurociências no Brasil, além de análises bibliométricas da área realizadas em outros países. A ausência de estudos com enfoque bibliométrico sobre a Neurociências brasileira se coloca como uma das justificativas da pesquisa. O corpus principal do estudo é composto por 9655 artigos e 57932 trabalhos constituem o corpus de documentos citantes. Constata crescimento linear da produção brasileira no período da pesquisa, com índice de crescimento maior do que a produção científica mundial da área; porcentagem de artigos publicados em inglês, em geral, maior do que para outras áreas de pesquisa, e preferência dos neurocientistas brasileiros por publicar seus trabalhos em periódicos estrangeiros em contrapartida à existência de publicações em português e em periódicos nacionais ligados a um único foco de pesquisa – a Psiquiatria. Psiquiatria, junto com Neurociências e Neurologia Clínica são as disciplinas de pesquisa com maior frequência na pesquisa brasileira de Neurociências, seguidas pela Farmacologia & Farmácia, Cirurgia, Bioquímica & Biologia Molecular e Ciências do Comportamento. A Ciências do Comportamento, presente na definição de autores brasileiros sobre a área, demonstra possuir significativa relevância no escopo nacional (maior do que a indicada em outros países) e se diferencia das demais ciências em seus modos de produção de artigos. Já as áreas comumente voltadas ao estudo de doenças degenerativas (Genética & Hereditariedade, Oncologia, Enfermagem, Abuso de Substâncias, Bioquímica & Biologia Molecular, Psicologia e Farmacologia & Farmácia) possuem similaridade quanto à frequência de produção e impacto, quando voltadas às pesquisas em Neurociências. A pesquisa em Neurociências se mostra transdisciplinar, visto que abrange estudos publicados em 71 áreas distintas, segundo classificação dos periódicos na Web of Science. Os modos de produção da área também se mostram transdisciplinares quando analisados no escopo dos temas de pesquisa, que se bifurcam em temas ligados à pesquisa básica e experimental e à pesquisa clínica. Além disso, a produção científica brasileira em Neurociências se mostra bastante concentrada em um número reduzido de autores, regiões do país e, principalmente, instituições, sendo a maior parte advinda de universidades públicas do país, de estados do sudeste e sul, porém com maior participação do setor privado do que a observada em outras áreas do conhecimento (principalmente universidades e hospitais privados). A colaboração ocorre em 98,57% da produção científica brasileira de Neurociências, sendo 60,79% colaboração interinstitucional e 29,4%, internacional. Os principais parceiros do Brasil na colaboração internacional são EUA, Colômbia, Argentina e Reino Unido, e as citações são recebidas de autores vinculados a instituições de todos os continentes do globo.
Abstract The research is an exploratory study on the Brazilian scientific production in Neurosciences, based on the indexed articles in Web of Science from 2006 to 2013. It uses bibliometric indicators of production, collaboration, impact and thematic association and makes use of software such as BibExcel, Excel, Philcarto, SPSS and VOSviewer to display characteristics of the area. The theoretical framework presents brief contextualization of scientific communication and bibliometric indicators, history of science and Neuroscience in Brazil, also including bibliometric analyzes of the area conducted in other countries. The absence of bibliometric focused studies on the Brazilian Neuroscience stands as one of the justifications of this research. The main corpus of the study is constituted by 9655 articles and 57 932 papers constitute the corpus of citing documents. The research observed a linear growth of Brazilian production during the period of the survey, with an index of growth greater than the global scientific production in the area; it was also shown that the percentage of articles published in English, in general, is higher than for other areas of research; and that there is a preference of Brazilian neuroscientists to publish their work in international journals in contrast with the existence of publications in Portuguese and in national periodicals related to a single focus of research - Psychiatry. Psychiatry and Neuroscience, along with Clinical Neurology, are the research disciplines with higher frequency on Brazilian Neuroscience research, followed by Pharmacology & Pharmacy, Surgery, Biochemistry & Molecular Biology and Behavioral Sciences. The Behavioral Sciences, present in the definition of Brazilian authors on the area, seem to have significant relevance in the national scope (greater relevance than the indicated in other countries) and differs from the other sciences in their modes of production of articles. The areas commonly geared to the study of degenerative diseases (Genetics & Heredity, Oncology, Nursing, Substance Abuse, Biochemistry & Molecular Biology, Psychology and Pharmacology & Pharmacy) are similar in their frequency of production and impact when directed to researches in Neuroscience. Research in neuroscience shows to be a transdisciplinary endeavor, as it covers studies published in 71 different areas according to the classification of journals on Web of Science. The modes of production in the area also show transdisciplinarity when analyzed in the scope of research topics, which bisect into topics related to basic and experimental research and clinical research. In addition, the Brazilian scientific production in Neuroscience proves to be quite concentrated in a small number of authors, regions of the country and, specially, in institutions, most of which arising from public universities in the south and southeastern states of the country, but with greater participation of the private sector than observed in other areas of knowledge (mainly universities and private hospitals). Collaboration occurs in 98.57% of the Brazilian scientific production in Neurosciences, inter-institutional collaboration occurs in 60.79% of the papers and international collaboration occurs in 29.4%. The main partners of Brazil in international collaboration are USA, Colombia, Argentina and the United Kingdom, and the quotations are received from authors linked to institutions worldwide.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/107958
Arquivos Descrição Formato
000947551.pdf (2.792Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.