Repositório Digital

A- A A+

Achados histopatológicos e imuno-histoquímicos de um cão com doença de Lafora: revisão bibliográfica

.

Achados histopatológicos e imuno-histoquímicos de um cão com doença de Lafora: revisão bibliográfica

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Achados histopatológicos e imuno-histoquímicos de um cão com doença de Lafora: revisão bibliográfica
Autor Mari, Cristine
Orientador Pavarini, Saulo Petinatti
Co-orientador Gonzalez, Paula Cristina Sieczkowski
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do sul. Faculdade de Veterinária. Curso de Medicina Veterinária.
Assunto Histologia
Imuno-histoquímica
Neurodegeneração
[en] Histology
[en] Immunohistochemistry
[en] Neurodegeneration
Resumo A doença de Lafora é uma doença neurodegenerativa de herança autossômica recessiva que não possui tratamento curativo conhecido. Relata-se os achados clínicos, patológicos e imuno-histoquímicos de um canino, Pastor Alemão, de 12 anos de idade com doença de Lafora. Os sinais clínicos apresentados pelo cão foram de nistagmo bilateral, ataxia, cabeça lateralizada para esquerda, além de crises convulsivas refratárias a tratamento. Na necropsia, não foram observadas alterações macroscópicas significativas. Histologicamente foram observados inúmeros corpos de inclusão basófilos, esféricos, localizados por todo encéfalo e confinados aos neurónios e seus processos. Esses corpos eram mais numerosos na camada molecular do cerebelo. Esses foram corados pelas técnicas histoquímicas de azul de alcian, prata metenamina de Grocott e ácido periódico de Schiff. Ao exame imuno-histoquímico houve marcação no em torno dos corpos basófilicos para neurofilamento, e os mesmo foram negativos para GFAP e NSE.
Abstract A doença de Lafora é uma doença neurodegenerativa de herança autossômica recessiva que não possui tratamento curativo conhecido. Relata-se os achados clínicos, patológicos e imuno-histoquímicos de um canino, Pastor Alemão, de 12 anos de idade com doença de Lafora. Os sinais clínicos apresentados pelo cão foram de nistagmo bilateral, ataxia, cabeça lateralizada para esquerda, além de crises convulsivas refratárias a tratamento. Na necropsia, não foram observadas alterações macroscópicas significativas. Histologicamente foram observados inúmeros corpos de inclusão basófilos, esféricos, localizados por todo encéfalo e confinados aos neurónios e seus processos. Esses corpos eram mais numerosos na camada molecular do cerebelo. Esses foram corados pelas técnicas histoquímicas de azul de alcian, prata metenamina de Grocott e ácido periódico de Schiff. Ao exame imuno-histoquímico houve marcação no em torno dos corpos basófilicos para neurofilamento, e os mesmo foram negativos para GFAP e NSE.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/108153
Arquivos Descrição Formato
000946642.pdf (571.3Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.