Repositório Digital

A- A A+

Caracterização morfológica e físico-química de guabirobeiras (Campomanesia spp.) acessadas no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil

.

Caracterização morfológica e físico-química de guabirobeiras (Campomanesia spp.) acessadas no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Caracterização morfológica e físico-química de guabirobeiras (Campomanesia spp.) acessadas no Estado do Rio Grande do Sul, Brasil
Outro título Morphological and physico-quimical characterization of guabirobeiras (Campomanesia spp.) acessed in Rio Grande do Sul, Brasil
Autor Wesp, Cristiane de Lima
Orientador Barros, Ingrid Bergman Inchausti de
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Agronomia. Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia.
Assunto Guabiroba
Mirtaceas
Morfologia
Resumo A guabirobeira (Campomanesia spp.) é uma frutífera nativa com grande potencialidade de utilização. Seus frutos são adequados tanto ao consumo in natura, como à utilização industrial e a planta apresenta diversos compostos com potencial medicinal. Este trabalho teve como objetivo caracterizar e avaliar diferentes acessos de guabirobeiras no estado do Rio Grande do Sul, de modo a estudar a variabilidade morfológica disponível in situ e subsidiar a indicação de indivíduos para coleções ativas de trabalho. Para tanto, foram acessados 28 indivíduos em cinco municípios do Rio Grande do Sul. Esses foram avaliados mediante a elaboração de uma lista de 37 descritores morfológicos e físico-químicos. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo Teste de Scott-Knott (α=0,05). Correlações entre variáveis-resposta foram realizadas de modo a subsidiar futuros trabalhos de seleção com essa frutífera. Foram identificadas duas espécies: Campomanesia xanthocarpa Mart. ex O. Berg (27 individuos) e C. rhombea O. Berg (um indivíduo). Os resultados demonstram que em guabirobeiras há predominância de indivíduos de copas globosas (46,43%), com folhas de consistência cartácea (57,14%), formato elíptico (50,00%), ápice foliar agudo (42,86%), base cuneada (100%) margens inteiras (46,43%) e desprovidas de pubescência em ambas as faces do limbo (100,00%). As folhas contêm óleo essencial e os frutos apresentam baixa acidez, elevada relação SST/ATT e altos teores de vitamina C. O formato e a coloração dos frutos diferem no momento da maturação fisiológica e o percentual de rendimento de polpa é superior a 57,96%, podendo atingir percentuais de até 75,76%. A massa fresca correlaciona-se positivamente com o tamanho e o rendimento de polpa de frutos, enquanto as sementes de maior diâmetro longitudinal influenciam positivamente a massa fresca, o rendimento de polpa e do tamanho dos frutos. Há divergência fenotípica para a totalidade das características avaliadas, indicando grande variabilidade morfológica em Camponanesia spp. Os descritores escolhidos foram adequados e a caracterização morfológica fornece subsídios para a seleção futura de materiais promissores.
Abstract The guabirobeira (Campomanesia spp.) is a native fruit with great potential use. Its fruits are proper to fresh consumption, as for industrial use and the plant content different compounds with medicinal potential. This study aimed to characterize and evaluate different accessions of guabirobeiras in the state of Rio Grande do Sul, in order to study the morphological variability available in situ and contribute to the introduction of individuals in active collections. To this end, 28 guabirobeiras individuals were accessed in five municipalities of Rio Grande do Sul. They were evaluated by a list of 37 morphological and physicochemical descriptors. Data were subjected to analysis of variance and means were compared by the Scott-Knott test (α = 0.05). Correlations between response variables were performed in order to support future selections work of this fruitful. The results shows a predominance of globular cups individuals (46.43%), with leaves by card consistency (57.14%), elliptical form (50.00%), acute leaf apex (42.86%), cuneate basis (100%) margins entire (46.43%) and devoid of pubescence on both sides of the lamina (100.00%). The leaves contain essential oils and fruits have low acidity, high ratio and high content of vitamin C. There is diversity in fruit shape and color at physiological maturity phase. The percentage of pulp yield in fruits is more than 57.96%, reaching rates of up to 75.76%. Fresh mass is positively correlated with the size and yield of fruit pulp, while the seeds of greater longitudinal diameter positively influence the increase in fruit weight, pulp yield and size of fruits. The results shows that there is phenotypic variance for all the descriptors evaluated, indicating a great morphological variability in Camponanesia. The descriptors used were adequate and the morphological characterization provides subsidies for future selection of promising materials.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/108162
Arquivos Descrição Formato
000947276.pdf (7.451Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.