Repositório Digital

A- A A+

Aspectos sanitários da ovinocultura leiteira: um estudo de caso em Santa Catarina, Brasil

.

Aspectos sanitários da ovinocultura leiteira: um estudo de caso em Santa Catarina, Brasil

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Aspectos sanitários da ovinocultura leiteira: um estudo de caso em Santa Catarina, Brasil
Outro título Sanitary aspects of dairy sheep: a case study in Santa Catarina, Brazil
Autor Escopelli, Karla Scola
Orientador Schmidt, Verõnica
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Veterinária. Programa de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias.
Assunto Composição do leite
Mastite
Ovinocultura leiteira
Parasitos
Sanidade animal
Resumo A criação de ovinos para produção de leite no Brasil tem crescido nos últimos anos. Este trabalho teve como objetivo avaliar a sanidade de ovinos leiteiros. Para tanto, utilizou-se como metodologia o estudo de caso exploratório e selecionou-se como população o maior rebanho ovino com produção leiteira do país, no município de Chapecó, SC. Avaliaram-se aspectos sanitários relacionados à produção leiteira determinando-se a ocorrência de mastites e a composição do leite; determinou-se a prevalência de resposta imune para Toxoplasma gondii e Neospora caninum utilizando RIFI, em ovelhas em idade reprodutiva e cordeiras; avaliou-se o status parasitológico de parasitoses gastrintestinais em fêmeas lactantes e não lactantes pelo teste de Gordon & Whitlock (OPG) e, pela técnica de Robert & O'Sullivan (Coprocultura), identificaram-se os principais parasitos de ocorrência para o rebanho em estudo. Das 24 ovelhas analisadas, 3 (12,5%) apresentaram resposta (3 cruzes) ao California Mastitis Test em um dos tetos, pelo menos uma vez, durante a lactação. Embora nenhum animal tenha apresentado quadro clínico, verificou-se crescimento bacteriano em (22) 12,3% amostras de leite, com predomínio de Staphylococcus coagulase negativa. Verificou-se variabilidade na CCS (2,3x104 a 9,5x106 células.mL-1) entre os animais e entre os meses de lactação. No leite de mistura determinou-se acidez de 25 e 26 ⁰D, estabilidade ao álcool entre 52 a 56⁰GL, CCS de 9,7x105 a 1,7x106 cél.mL-1 e contagem bacteriana de 2x103 a 3x103 ufc.mL-1. Verificou-se resposta imune para T. gondii nas diluições de 1:64 (24,58%), 1:128 (12,29%), 1:256 (6.64%), 1:512 (3,32%) e 1:1024 (2,32%). As ovelhas foram sororreagentes, também, para N. caninum (10,63%) na diluição de 1:50. Determinou-se que a parasitemia foi significativamente (p=0,0018) maior nas fêmeas lactantes e Haemonchus spp. foi o parasito de maior ocorrência, sendo observado em 100% dos animais parasitados. Os resultados observados permitem concluir que as infecções da glândula mamária devem ser melhor estudadas para o estabelecimento, inclusive, de parâmetros de normalidade do leite para espécie ovina. Entretanto, as enfermidades de origem parasitária destacam-se como problema sanitário na produção de ovinos leiteiros. Estudos sobre enfermidades de repercussão na produtividade de ovinos leiteiros ainda são escassos no Brasil e necessitam cada vez mais de atenção, tendo em vista o crescimento desta cadeia produtiva no país.
Abstract Sheep raising for milk production in Brazil has grown in recent years. This study aimed to evaluate the dairy sheep sanity. For this purpose, the methodology used was exploratory case study and the population selected was the largest sheep herd in milk production of the country, in the municipality of Chapecó, SC. Sanitary aspects related to milk production were evaluated by determining the occurrence of mastites and milk composition; the imunne response prevalence to Toxoplasma gondii and Neospora caninum was determined with RIFI technique, in sheep reproductive age and female lamb parasitological status of gastrointestinal parasitosis in lactating and non-lactating females was evaluated using Gordon & Whitlock test (OPG) and, using Robert & O'Sullivan technique (Coproculture). And the main parasites of occurence to the herd studied were identified. In the 24 sheep analyzed, 3 of them (12.5%) had response (3 crosses) to the California Mastitis Test in one of the teats at least once during the lactation. Although no animal has shown clinical feature, bacterial growth was detected in 24 milk samples, with predominance of coagulase negative Staphylococci. SCC from each animal was evaluated during the lactation months, which varied from 2.3x104 a 9.5x106 cells.mL-1. Acidity of 25 and 26 ⁰D, alcohol stability between 52 and 56⁰GL, SCC of 9.7x105 to 1.7x106 cél.mL-1 and bacterial counting of 2x103 to 3x103 ufc.mL-1 were determined in the mixture milk. Imunne response to T. gondii in dilutions of 1:64 (24.58%), 1:128 (12.29%), 1:256 (6,64%), 1:512 (3.32%) and 1:1024 (2.32%) was verified. The sheep were positive for N. caninum (10.63%) in dilution 1:50 too. It was determined that the parasitemia was significantly (p=0,0018) higher in lactating females and Haemonchus was the most frequent parasite being observed in 100% of infected animals. The results observed allow to conclude that mammary gland infections should be more studied to establish the normal parameters for milk sheep. However, the diseases caused by parasites stand out as a sanitary problem in the dairy sheep production. Studies about diseases with implications on dairy sheep productivity are still scarce in Brazil and increasingly need more attention, in view of the growth of this productive chain in the country.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/108175
Arquivos Descrição Formato
000947942.pdf (457.2Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.