Repositório Digital

A- A A+

O balançar na carroça e as andanças pelo espaço escolar : narrativas sobre a escola de um grupo de catadores de uma vila de Porto Alegre

.

O balançar na carroça e as andanças pelo espaço escolar : narrativas sobre a escola de um grupo de catadores de uma vila de Porto Alegre

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O balançar na carroça e as andanças pelo espaço escolar : narrativas sobre a escola de um grupo de catadores de uma vila de Porto Alegre
Autor Simões, Alexandre Pereira
Orientador Fonseca, Laura Souza
Data 2012
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Educação. Curso de especialização em educação de jovens e adultos e educação de privados de liberdade.
Assunto Catador de lixo
Educação de jovens e adultos
Educação popular
Trabalho
Resumo O presente estudo tem como objetivo apresentar e analisar o cotidiano de um grupo de carroceiros catadores de material reciclável de uma vila situada na zona norte de Porto Alegre: a dureza conferida ao seu modo de vida e trabalho, a feiura da supressão de seus direitos básicos, mas também a boniteza no modo como ainda resiste no desenvolvimento de sua atividade. Ao mesmo tempo em que analisa as práticas sociais desses sujeitos, a investigação propõe um resgate do tempo em que, enquanto alunos, estes sujeitos frequentavam os bancos escolares. Desse modo, as narrativas tecidas a partir de suas falas, gestos e posturas, servirão como pano de fundo para o entendimento de como, onde e por que eles se perderam no caminho até a escola, bem como uma melhor reflexão desses mesmos trabalhadores acerca da relevância dessa instituição. A des/coberta da interrupção dessas suas trajetórias pessoais, bem como os des/caminhos pelos quais tais sujeitos passaram, separando-os da sala de aula, indicará que essa “não escolarização” está refletida nas suas práticas do dia a dia, através da resignação em progredir no/de trabalho, na resistência em conviver com os seus pares por meio de parcerias e associações e na relutância em voltar ao próprio trajeto para a escola, adentrando em suas dependências. O estudo fala da escola que encanta, mas que também expulsa, não promovendo em momento oportuno o retorno desse aluno, tendo em vista ainda o seu despreparo para fazê-lo. Por outro lado, sob a ótica dos movimentos sociais, é observado que a vida em coletividade (associação) aponta novas perspectivas em educação de jovens e adultos e na própria questão do trabalho do catador desde que movidas no âmbito da educação popular, na qual o sujeito pratica o exercício da cidadania na forma de reivindicações por/mais/melhores direitos sociais. Por fim, a investigação constatou que mesmo estando longe da associação e da escola, o catador está mais próximo da primeira possibilidade e que é por meio dela que a instituição escolar pode ser levada até ele, transformando-se em realidade.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/108385
Arquivos Descrição Formato
000948520.pdf (1.144Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.