Repositório Digital

A- A A+

Uma análise da reflexão do gênero feminino em livros didáticos

.

Uma análise da reflexão do gênero feminino em livros didáticos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Uma análise da reflexão do gênero feminino em livros didáticos
Autor Oliveira, Fernanda Rodrigues de
Orientador Lara, Leandro Zanetti
Data 2014
Nível Especialização
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Letras. Especialização em Gramática e Ensino de Língua Portuguesa.
Assunto Didática da língua portuguesa
Flexão (Língua portuguesa)
Gênero feminino
Morfologia
[en] Derivation
[en] Gender category
[en] Inflexion
[en] Portuguese dicactics
Resumo O presente trabalho propõe uma análise da categoria morfológica de gênero dos substantivos da língua portuguesa, tendo em destaque a formação do feminino, observada, sobretudo, no âmbito dos livros didáticos. Existe um debate acerca da natureza morfológica do gênero feminino em português: duas interpretações concorrem neste sentido, dividindo a opinião dos estudiosos, que debatem se tal processo é flexional ou derivacional. Por exemplo, em relação às formas “valentona”, “princesa” versus “valentão” e “príncipe”, há gramáticos que as entendem como flexão de gênero, enquanto teóricos outros as veem como um processo derivacional. Nosso objetivo nesse trabalho é verificar como os livros didáticos se situam em relação ao debate descrito acima, ou seja, como interpretam a formação das palavras femininas em português.
Abstract This work proposes an analysis of the morphological category of nouns gender in Portuguese language, with emphasis on female words formation, observed, mainly, within the textbooks. There is a debate about the morphological nature of female gender in Portuguese: two interpretations compete, dividing the opinion of scholars, who debate whether the process is inflectional or derivational. For example, the forms "valentona", "princesa" (female) versus "valentão" and "príncipe" (male), some grammarians understand them as gender inflexion, while other theorists see as a derivational process. Our goal in this work is to check how textbooks are situated in relation to the debate described above, in other words, how they interpret the female words formation in Portuguese.
Tipo Trabalho de conclusão de especialização
URI http://hdl.handle.net/10183/108423
Arquivos Descrição Formato
000945995.pdf (160.9Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.