Repositório Digital

A- A A+

Estudo de processos de sorção em zeólitas modificadas para remoção de diferentes poluentes da água

.

Estudo de processos de sorção em zeólitas modificadas para remoção de diferentes poluentes da água

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Estudo de processos de sorção em zeólitas modificadas para remoção de diferentes poluentes da água
Autor Stoll, Gabriela Costa
Orientador Feris, Liliana Amaral
Tessaro, Isabel Cristina
Co-orientador Cardoso, Manuela Gomes
Data 2013
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Engenharia
Resumo Com o objetivo de obter um material sorvente versátil para uma ampla gama de poluentes na água, zeólita natural comercial foi modificada por adsorção de surfactantes catiônicos em sua superfície. O método de modificação realizado é governado por mecanismos de troca catiônica e interações hidrofóbicas e utilizaram-se concentrações de surfactante maiores que a concentração micelar crítica (CMC), visando obtenção de bicamada completa do surfactante na superfície da zeólita. Comparou-se, através de testes de sorção, a capacidade de retenção das zeólitas não modificada, modificada com brometo hexadeciltrimetilamônio (HDTMA-Br) e modificada com quitosana para três classes de poluentes da água: ânion nitrato, cátion amônio e o composto orgânico 2,2-bis(4-hidroxifenil)propano, conhecido como bisfenol A. A zeólita natural sem modificação apresentou pouca afinidade para o composto orgânico bem como para o ânion nitrato conforme esperado devido a sua carga estrutural negativa e caráter hidrofílico. Para a zeólita modificada com HDTMA-Br observou-se um aumento considerável na retenção do ânion nitrato e do bisfenol A que proporcionou remoção de aproximadamente 65% e 66%, respectivamente, para cada poluente. A capacidade de troca catiônica, já existente na zeólita natural e responsável pela retenção do cátion amônio, foi mantida nos poros do material zeolítico modificado uma vez que as moléculas dos surfactantes foram adsorvidas somente na superfície externa. A modificação com quitosana não apresentou melhora na capacidade de sorção da zeólita. Caracterizaram-se os sólidos sorventes modificados e não modificados por espectroscopia no infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) com a finalidade de tentar confirmar a interação entre o surfactante catiônico utilizado na modificação superficial do material sorvente e o próprio sorvente. O aparecimento dos principais picos característicos do HDTMA-Br nos espectros de infravermelho das zeólitas modificadas comprovou que ocorreu o processo de adsorção do surfactante na superfície do material. Através de Espectroscopia de Raios X por Energia Dispersa (EDS) avaliou-se a composição elementar semi-quantitativa da zeólita natural e das zeólitas modificadas por quitosana e HDTMA-Br. Para a zeólita tratada com HDTMA-Br a porcentagem mássica de carbono aumentou 15%, o que indicou uma modificação superficial representativa que vai ao encontro dos resultados de remoção obtidos na sorção. Na análise de Raios x não ocorreu aparecimento de novos picos, o que indica que a natureza cristalina permaneceu inviolada após o tratamento com HDTMA-Br. Para todas as caracterizações realizadas não foram encontrados indícios de que a modificação com quitosana tenha sido eficaz, corroborando, assim, com os resultados não satisfatórios de remoção. Por conseguinte, a modificação com HDTMA-Br em zeólitas apresenta-se como uma técnica com potencial na modernização do tratamento de águas residuais por reter satisfatoriamente as três classes de poluentes estudadas.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/108456
Arquivos Descrição Formato
000946160.pdf (1.334Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.