Repositório Digital

A- A A+

Liberação de força in vitro de fios de níquel-titânio superelásticos em deslocamento vertical

.

Liberação de força in vitro de fios de níquel-titânio superelásticos em deslocamento vertical

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Liberação de força in vitro de fios de níquel-titânio superelásticos em deslocamento vertical
Autor Stumpf, Aisha de Souza Gomes
Mundstock, Karina Santos
Mundstock, Daniel Contreras
Mundstock, Carlos Alberto
Abstract Objective: The purpose of this study was to evaluate the force delivered by different superlastic nickel-titanium wires during vertical displacement, in order to determine whether their stress release meets the criteria for constant and light forces that are usually accredited to these archwires. Method: Ten samples of 6 brands of 0.016-in archwires (Ormco, GAC, Morelli, TP, American Orthodontics e Rocky Mountain) were tested in a complete metal model using Dynalock brackets (3M Unitek™). In the canine position, there was a sliding bracket connected to a pole. This set was related to a load cell of 0.5 kg attached to a universal testing machine (Autograph AG-199kNG, Shimadzu). The crosshead speed was 0.5 mm/min and the maximum displacement was 1.0 mm. The model was submerged in temperature-controlled water. The results were analyzed by ANOVA (p < 0.05), using the software SAS System 8.02, Cry, NC, USA. Results: The TP archwire had the lowest force throughout the test, although the final force was high (277.91 g). The Rocky Mountain archwire had the highest force release (455.41 g). Conclusion: The different brands of wires tested in this study failed in delivering low and constant forces as expected from superlastic nickel-titanium wires. The forces were extremely heavy for a vertical tooth movement.
Resumo Objetivo: o objetivo deste estudo foi avaliar a força liberada por diferentes fios de níquel-titânio (NiTi) superelástico em deslocamento vertical, a fim de determinar se a liberação de estresse por esses satisfaz o critério de forças suaves e constantes, geralmente atribuído a tais arcos. Métodos: dez amostras de seis arcos de NiTi superelástico 0,016” de marcas comerciais diferentes (Ormco, GAC, Morelli, TP, American Orthodontics e Rocky Mountain) foram testados em um modelo metálico usando braquetes Dynalock (3M Unitek). Na região do canino, havia um braquete móvel conectado a uma haste, a qual estava relacionada com uma célula de carga de 0,5kg de uma máquina universal de ensaios (Autograph AG-199kNG, Shimadzu). O deslocamento do conjunto na região do canino foi realizado a uma velocidade constante de 0,5mm/min e o deslocamento máximo foi de 1,0mm. O conjunto foi submerso em água com temperatura controlada a 37ºC. Resultados: os resultados obtidos foram avaliados por ANOVA (p <0,05), usando o software SAS System 8.02, Cry, NC, EUA. O arco da TP apresentou a menor força durante todo o teste, embora a força final tenha sido elevada (277,91g). O fio da Rocky Mountain demonstrou a maior liberação de força (455,41g). Conclusões: conclui-se que todas as diferentes marcas comerciais testadas nesse estudo falharam em liberar forças baixas e constantes, como é esperado nos fios de níquel-titânio superelástico. As forças foram extremamente pesadas para o movimento vertical de dentes.
Contido em Dental Press journal of orthodontics. Vol. 17, n. 6 (Nov./Dec. 2012), p. 26-30
Assunto Materiais odontologicos : Avaliacao
Ortodontia
[en] Corrective orthodontics
[en] Orthodontic archwires
[en] Tooth movement
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/108656
Arquivos Descrição Formato
000876956.pdf (82.63Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.