Repositório Digital

A- A A+

Situação do hiperparatireoidismo secundário autônomo no Brasil : dados do Censo Brasileiro de Paratireoidectomia

.

Situação do hiperparatireoidismo secundário autônomo no Brasil : dados do Censo Brasileiro de Paratireoidectomia

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Situação do hiperparatireoidismo secundário autônomo no Brasil : dados do Censo Brasileiro de Paratireoidectomia
Outro título Secondary hyperparathyroidism status in Brazil : Brazilian Census of Parathyroidectomy
Autor Oliveira, Rodrigo Bueno de (Médico)
Silva, Eduardo Neves da
Charpinel, Douglas Moraes Freire
Gueiros, José Edevanilson Barros
Neves, Carolina Lara
Sampaio, Elisa de Albuquerque
Barreto, Fellype de Carvalho
Karohl, Cristina
Custódio, Melani Ribeiro
Moysés, Rosa Maria Affonso
Jorgetti, Vanda
Carvalho, Aluízio Barbosa
Resumo Introdução: o hiperparatireoidismo secundário (HPS) é uma complicação comum e grave no curso da doença renal crônica (DRC), com impacto direto sobre a morbidade e mortalidade desses pacientes. Apesar dos avanços no tratamento clínico do HPS a falência terapêutica ocorre em parcela significativa dos pacientes. Nesses casos, a paratireoidectomia (PTx) é indicada. Objetivo: Este trabalho visa abordar a situação atual no Brasil de pacientes com HPS em hemodiálise com indicação de PTx. Métodos: estudo observacional, descritivo, com dados obtidos de questionário enviado a 660 centros de diálise (CD). Resultados: Os resultados estão expressos em valores absolutos, médias e desvio padrão; 226 (34%) CD responderam ao questionário, representando 32.264 pacientes em hemodiálise (HD). A prevalência de pacientes com paratormônio (PTH) > 1.000pg/mL foi de 3.463 (10,7%). Em 49 (21,7%) CD não é possível encaminhar os pacientes para PTx. Cerca de 40% dos serviços que realizam PTx são ligados a centros universitários. Em 74 (33%) CD o tempo de espera para que um paciente seja operado é superior a 6 meses. Foram contabilizados 68 serviços que realizam PTx. Os principais problemas relacionados para a realização de PTx foram: dificuldades com a realização dos exames préoperatórios, escassez de cirurgiões de cabeça e pescoço, e longa fila de espera. Conclusões: a prevalência de HPS grave é elevada em nosso meio. Uma parcela significativa de pacientes não tem acesso ao tratamento cirúrgico. Uma melhor organização das políticas de saúde pública, além de um maior entrosamento entre nefrologistas e cirurgiões de cabeça e pescoço, em torno dessa questão, são necessários para a mudança dessa realidade.
Abstract Introduction: Secondary hyperparathyroidism (SHP) is a common and serious complication of chronic kidney disease (CKD), with a negative impact on morbidity and mortality. Despite advances in the clinical management of SHP, treatment failure still occurs in a significant number of patients. In such cases, parathyroidectomy (PTx) is indicated. Objective: To have an overview of the prevalence of severe SHP and of its surgical treatment in hemodialysis (HD) patients in Brazil. Methods: This was an observational and descriptive study. Data were obtained from questionnaires posted to 660 dialysis units (DU). Results: Results are expressed in absolute values and percentages, or means and standard deviation, as appropriate. 226 (34%) DU answered the questionnaire, providing data about 32,264 HD patients. The prevalence rate of severe SHP (PTH > 1,000 pg/mL) was 10.7 % (n = 3,463). 68 hospitals countrywide perform PTX. Around 40% of them are university centers. 49 (21.7%) DU reported not to have a specialized medical center to refer their patients with severe SHP. 74 (33%) DU reported that the time interval between surgery indication and its performance was over 6 months. The main recognized obstacles to surgery performance were: difficulty to perform the preoperative exams, lack of head and neck surgeons and the long waiting time. Conclusions: Although severe SHP is highly prevalent in Brazil, a significant number of patients do not have access to PTx. Better public health policies and liaison between nephrologists and head and neck surgeons are urgently required to change this reality.
Contido em Jornal brasileiro de nefrologia = Brazilian journal of nephrology. São Paulo. Vol. 33, n. 4 (out./nov./dez. 2011), p. 457-462
Assunto Hiperparatireoidismo secundário
Nefropatias
[en] Hyperparathyroidism, secondary
[en] Parathyroidectomy
[en] Renal Insufficiency Chronic
Origem Nacional
Tipo Artigo de periódico
URI http://hdl.handle.net/10183/108749
Arquivos Descrição Formato
000909699.pdf (141.5Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.