Repositório Digital

A- A A+

O cuidado e o cuidado de si dos profissionais da atenção básica : santo de casa faz milagre?

.

O cuidado e o cuidado de si dos profissionais da atenção básica : santo de casa faz milagre?

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O cuidado e o cuidado de si dos profissionais da atenção básica : santo de casa faz milagre?
Autor Silva, Igor Fangueiro da
Orientador Mendes, Jussara Maria Rosa
Data 2014
Nível Mestrado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem. Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva.
Assunto Atenção à saúde
Cuidado de si
Pessoal de saúde
Saúde do trabalhador : Pessoal de saúde
[en] Care
[en] Care for the self
[en] Primary care
[en] Professional care
[en] Worker health
Resumo Quem cuida de quem cuida? Essa pergunta/incômodo nutre esta pesquisa, que tem como tema central compreender as estratégias adotadas pelos trabalhadores da Atenção Básica para cuidarem de si. Para suprir os objetivos da pesquisa, que compreendem diversos mecanismos (políticos, históricos, sociais...) que podem existir em torno do cuidar, foram criados três capítulos conceituais para fundamentar teoricamente a proposta: Proposições para o profissional da saúde cuidar de si: A Política Nacional de Humanização do Sistema Único de Saúde; A saúde do trabalhador da saúde; O cuidado, o autocuidado e o cuidado de si (subdivido em: O cuidado, O autocuidado e o Cuidado de SI; e “_ _ _ _ _ _ _ _ _” Correndo Riscos: Fugindo dos riscos na esteira da medicalização). Esta é uma pesquisa de abordagem qualitativa, que utilizou como metodologia entrevistas semiestruturadas, realizadas com profissionais da Atenção Básica da cidade de Porto Alegre, avaliadas pela análise de conteúdo proposta por Bardin (2011). Após a transcrição das entrevistas, as respostas foram distribuídas em cinco categorias: Cuidado: Acolhimento e escuta (categoria na qual revela-se a preocupação dos profissionais com as práticas de escuta e acolhimento nos serviços); Caminhando entre o vigilante autocuidado e a construção do cuidado de si (revelando as duas facetas do cuidar, sendo uma mais impositiva, ao passo que a outra pauta-se na construção conjunta com o usuário); Política/Gestão/Trabalhadores: três monólogos simultâneos (apontando a dificuldade de comunicação entre essas três estruturas); Fazendo milagres em condições precárias (indicando as más condições estruturais da Atenção Básica); O sujeito trabalhador tentando se cuidar e os “sumicídios diários” (que revela os caminhos do cuidado das trabalhadoras e a tentativa de sair do local de trabalho e esquecer o estresse e todas as lembranças do dia). Ao fim,realizou-se a “Devolutiva Cuidadora”, na qual os resultados foram apresentados a diversas pessoas e, ainda, onde ocorreram práticas de cuidado, como roda de conversa, danças circulares, práticas de respiração etc. Cuidar de si é também cuidar do outro, por isso é fundamental que o espaço do trabalho na saúde propicie esta reflexão, evitando que o dito popular, “Santo de casa não faz milagre”, que inspirou o título desta pesquisa, seja algo normalizado nos relatos dos profissionais de saúde.
Abstract Who looks after the ones that look after the others? This question/inconvenience nourished this research, which is focused on understanding the strategies adopted by the workers of Primary Care to look after themselves. To reach the research objectives, understanding the several (political, historical, social,…) mechanisms that may exist about caring, three conceptual chapters were created to support theoretically the hypothesis: Propositions for the health professionals look after themselves: The National Policy of Humanization of the Brazilian Unified Health System (SUS); The health of the person who works with health; The care, the self-care and the care for the self (subdivided in: The self, The self-care and the Care of the Self and “_ _ _ _ _ _ _ _ _”Taking Risks: Running away from risks on the heels of medicalization). This is a qualitative approach research which used semi structured interviews as methodology, which were performed with Primary Care professionals from Porto Alegre, evaluated by the content analysis proposed by Bardin (2011). After the interviews were transcribed, the answers were organized into five categories: Care: Shelter and listening (which reveals the worry professionals have with the listening and sheltering practices in the services); Walking between the self-care vigilant and the construction of the care of the self (revealing the two aspects of the care, when one is more imposing and the other is ruled by the shared construction with the user); Politics/Management/Workers: three simultaneous monologues (which shows the communication difficulty among these three structures); Making miracles in precarious conditions (which shows the poor structural conditions of the Primary Care); A worker trying to care for himself and the “daily suicides” (which reveals the ways workers care and the attempt to leave the workplace and forget the stress and all the day memories).At the end, it was also held the “Caring Feedback”, when the results were presented to many people and, besides, when there were care practices, like round of conversation, circular dances, breathing techniques etc. Looking after the self is also looking after the other, that is why it is essential that the workplace in health fosters this reflection, avoiding that the popular saying “No one is a prophet in their own land”, which inspired the title of this study, becomes something common in the reports of health professionals.
Tipo Dissertação
URI http://hdl.handle.net/10183/108961
Arquivos Descrição Formato
000949710.pdf (2.068Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.