Repositório Digital

A- A A+

Uso de probióticos no tratamento da obesidade : uma revisão sistemática

.

Uso de probióticos no tratamento da obesidade : uma revisão sistemática

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Uso de probióticos no tratamento da obesidade : uma revisão sistemática
Autor Brancher, Jéssica Speranza
Orientador Luft, Vivian Cristine
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Nutrição.
Assunto Composição corporal
Intestinos
Microbiota
Obesidade
Probióticos
Resumo Introdução: A crescente prevalência de obesidade caracteriza um problema em escala global, estando associada a maior risco para doenças crônicas e mortalidade. Por essa razão, torna-se importante o estudo de fatores envolvidos no desenvolvimento e progressão da obesidade ainda não completamente conhecidos. Neste contexto, a microbiota intestinal surge como possível fator contribuinte à patologia da obesidade, visto que desempenha funções essenciais para a manutenção da homeostase corporal. Sabe-se que a microbiota é capaz de responder a mudanças na dieta, no entanto, o uso de probióticos no seu manejo ainda é insipiente. Objetivo: Revisar a literatura de forma sistemática para identificar os micro-organismos com potencial efeito anti-obesidade, bem como doses e formas de administração. Materiais e Métodos: Foram seguidas as diretrizes estabelecidas pelo PRISMA e foi utilizada a base de dados do Pubmed para a seleção de artigos. Foram incluídos estudos originais realizados em humanos, publicados até agosto de 2014, que avaliassem como fator em estudo o uso de probióticos e como desfechos peso corporal, índice de massa corporal, circunferência da cintura ou outros parâmetros de adiposidade. Resultados: De 430 artigos encontrados, um total de 15 obedeceram aos critérios de inclusão. Os micro-organismos utilizados foram predominantemente do gênero Lactobacillus, Bifidobacterium e outros bacilos gram-positivos. As cepas utilizadas foram bastante heterogêneas entre estudos e a maioria empregou uma única cepa na intervenção. Os principais achados estão relacionados à capacidade de algumas cepas (em especial Lactobacillus gasseri SBT2055 e Lactobacillus rhamnosus CGMCC1.3724) em reduzir o peso corporal, circunferência da cintura e quadril, massa gorda, gordura visceral abdominal e gordura visceral subcutânea. Conclusão: Publicações recentes evidenciam a relação entre a manipulação da microbiota intestinal e obesidade. Porém, os estudos ainda são escassos e heterogêneos, sendo seus resultados controversos, dificultando a formulação de recomendações para a prática profissional. Assim, mais estudos são necessários para determinar relações causais, bem como a efetividade do uso de probióticos no tratamento da obesidade, especialmente em longo prazo.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/108988
Arquivos Descrição Formato
000948985.pdf (372.0Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.