Repositório Digital

A- A A+

Desenvolvimento de um questionário de frequência alimentar para o estudo de doenças crônicas não transmissíveis em populações quilombolas do Rio Grande do Sul

.

Desenvolvimento de um questionário de frequência alimentar para o estudo de doenças crônicas não transmissíveis em populações quilombolas do Rio Grande do Sul

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Desenvolvimento de um questionário de frequência alimentar para o estudo de doenças crônicas não transmissíveis em populações quilombolas do Rio Grande do Sul
Autor Rivas, Mariana Espinoza
Orientador Neutzling, Marilda Borges
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Medicina. Curso de Nutrição.
Assunto Doença crônica : Epidemiologia
Grupo com ancestrais do continente africano
Inquéritos nutricionais
Rio Grande do Sul
[en] Chronic diseases
[en] Food consumption
[en] Food frequency questionnaire
[en] Vulnerable populations
Resumo INTRODUÇÃO: doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são consideradas um problema de saúde global. A exposição e a vulnerabilidade das populações às DCNT são também influenciadas pelas condições socioeconômicas. Populações vulneráveis e em desvantagem social ficam mais doentes e morrem mais cedo. Dentre as populações em vulnerabilidade social, estão as comunidades quilombolas, sobre as quais há uma escassez de dados sobre o padrão de consumo alimentar. OBJETIVO: desenvolver um questionário de freqüência alimentar para investigar o consumo alimentar de adultos pertencentes a comunidades quilombolas do Rio Grande do Sul. MÉTODOS: O QFA foi elaborado com base na aplicação prévia de inquérito recordatório de 24 horas (R24hs), desenvolvido em um estudo transversal realizado em 2011, com amostra representativa das comunidades quilombolas do Rio Grande do Sul (RS). Foram coletados 589 recordatórios, gerando uma lista de 163 itens alimentares. Para a construção da lista de alimentos do QFA, foram selecionados aqueles que tiveram freqüência de aparecimento de pelo menos 5%, além da inclusão de alimentos de consumo habitual da maior parte da população, e que apresentaram contribuição percentual para a ingestão de energia e dos nutrientes de interesse no estudo. O presente QFA contém oito freqüências de consumo. RESULTADOS: os alimentos mais consumidos pela população quilombola foram o arroz, o óleo de soja, o café, o feijão, os pães, o açúcar e a carne bovina. O alimento com maior contribuição para a ingestão calórica foi o pão caseiro, assim como para a ingestão de carboidratos e de sódio. O item que mais contribuiu para a ingestão de proteína foi a carne bovina. Para os lipídeos, o maior contribuinte foi o óleo de soja. Para as fibras, o maior contribuinte foi o feijão, assim como para o potássio. A laranja foi o alimento que mais contribuiu para a ingestão de vitamina C. A lista final do QFA é composta por 65 itens alimentares. CONCLUSÕES: O QFA desnvolvido, depois de validado, poderá contribuir para a identificação de hábitos alimentares em comunidades quilombolas do Rio Grande do Sul, particularmente aqueles relacionados ao aparecimento de doenças crônicas.. Além disso, poderá ser utilizado em outras pesquisas com o mesmo segmento populacional.
Abstract INTRODUCTION: non communicable diseases (NCD) are considered a problem of global health. The exposure and vulnerability of populations with NCD are also influenced by socioeconomic conditions. Vulnerable and socially disadvantaged populations get sicker and die sooner. Among the socially vulnerable populations, are the maroon communities, on which there is a paucity of data on the pattern of food consumption. OBJECTIVE: develop a food frequency questionnaire to investigate dietary intake of adults in the maroon communities of Rio Grande do Sul. METHODS: The FFQ was based on the prior application of 24-hour recalls (R24hs), a cross-sectional study conducted in 2011, with a representative sample of the maroon communities of Rio Grande do Sul (RS) surveys. 589 recalls were collected, generating a list of 163 food items. For the construction of the food listo f the FFQ, we selected the items that had a frequency of occurence of up to 95%. Were also added to some foods of habitual consumption for most of the population, and that showed percentage contribution to the intake of energy and nutrients of interest in the study. This FFQ contains eight frequencies of consumption. RESULTS: The most frequently consumed foods by maroon population were rice, soybean oil, coffee, beans, breads, sugar and red meat. The food with the highest contribution to caloric intake was the homemade bread, as well as the intake of carbohydrates and sodium. The item that contributed the most to the intake of protein was red meat. For the lipids, the major contributor was soybean oil. For fibers, the largest contributor is the beans, as well as potassium. The orange was the food that contributed most to the intake of vitamin C. The final list of the FFQ consists of 65 food items. CONCLUSION: This study will make an important contribution on the eating habits of the maroon communities of Rio Grande do Sul, due to the paucity of data on the subject. From the development of a Food Frequency Questionnaire for this specific population, you can detect which foods are consumed by them, and the contribution of this type of power for the development or prevention of chronic diseases. Furthermore, it may be used in other studies with the same population segment.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/108994
Arquivos Descrição Formato
000949604.pdf (260.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.