Repositório Digital

A- A A+

Do tahtib à dança da bengala: produção de discurso crítico em dança

.

Do tahtib à dança da bengala: produção de discurso crítico em dança

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Do tahtib à dança da bengala: produção de discurso crítico em dança
Autor Mesquita, Aline Fátima da Rosa
Orientador Zancan, Rubiane Falkenberg
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Educação Física. Curso de Dança: Licenciatura.
Assunto Dança
Dança folclórica
[en] Criticism
[en] Egypt
[en] Folk
[en] Said
Resumo O estudo intitulado “Do tahtib à dança da bengala: produção de discurso crítico em dança” tem como objetivos analisar criticamente o trabalho coreográfico de Reda e uma prosposta brasileira da dança Said de Munira Magharib; apontar uma proposta de instrumento de análise crítica; apresentar as principais características que constituem a dança Said e suas origens; e por fim, comparar os trabalhos coreográficos a partir da análise crítica. O referido estudo de cunho bibliográfico tem como arcabouço teórico os seguintes autores: Bencardini, Korek, Yasmin e Fairuza, Naznin, Fahmy, Banes, Carrol, Sontag e Copeland. Ao longo do texto são abordadas as prováveis origens da dança e como ela é representada na atualidade. O trabalho também traz as bases teóricas da análise crítica de dança para uma posterior análise do objeto de estudo desta pesquisa. Além da pesquisa bibliográfica, a metodologia inclui uma análise crítica que busca insvestigar a dança Said por meio da contextualização, descrição, interpretação e avaliação; organizado pela produção do discurso crítico. A análise realizada das coreografias de Reda e Munira servem de estudo e aprofundamento na dança folclórica egípcia. A produção desse discurso vale-se de uma estrutura de análise onde há um refinamento da percepção e das sensações, fazendo com que o crítico e o leitor realizem uma reflexão do contexto em que a dança está inserida e interpretem e avaliem-no sob uma nova perspectiva.
Abstract The study called “from tahtib to cane dance: production of critical discourse in dance” aims to critically analyze the choreographic work of Reda and a brazilian proposition of said dance from Munira Magharib; to point a proposed instrument for critical analysis; to indicate the main features that constitute said dance and its origins; and finally, compare the choreographic works starting from the critical analysis. The study of literature search has as theoretical framework the following writers: Bencardini, Korek, Yasmin e Fairuza, Naznin, Fahmy, Banes, Carrol, Sontag and Copeland. Through the text are approached the probable origins of the dance and how it is represented today. The work also provides the theoretical basis of critical analysis of dance for a further analysis of the object of this research. Besides the literature search, the methodology includes a critical analysis attempts to investigate said dance by contextualization, description, interpretations and evaluation; organized by the production of critical discourse. The conducted analysis of Reda and Munira’s choreographies serve as in-depth study on Egyptian folk dance. The production of this discourse relies on a structure of analysis where there is a refinement of perception and sensations, making the critic and the reader perform a reflection of the context that dancing is inserted and interpret and evaluate from a new perspective.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/109213
Arquivos Descrição Formato
000950371.pdf (664.8Kb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.