Repositório Digital

A- A A+

O papel da família no desenvolvimento humano : o cuidado da primeira infância e a formação de habilidades cognitivas e socioemocionais

.

O papel da família no desenvolvimento humano : o cuidado da primeira infância e a formação de habilidades cognitivas e socioemocionais

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título O papel da família no desenvolvimento humano : o cuidado da primeira infância e a formação de habilidades cognitivas e socioemocionais
Autor Macana, Esmeralda Correa
Orientador Comim, Flavio Vasconcellos
Data 2014
Nível Doutorado
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Faculdade de Ciências Econômicas. Programa de Pós-Graduação em Economia.
Assunto Desenvolvimento humano
Desenvolvimento infantil
Família
Infância
[en] Child development
[en] Cognitive and social-emotional skills
[en] Impacts of the daycare
[en] Maternal sensitivity
[en] Parenting practices
Resumo Esta tese se compõe de três ensaios que conjuntamente pretendem explorar o papel da família no desenvolvimento humano, destacando especialmente sua função de cuidado na primeira infância e sua influência na formação das habilidades cognitivas e socioemocionais. A hipótese geral parte da premissa que a família é o espaço social com maior influência no desenvolvimento infantil e que determina inclusive os efeitos que outros espaços de educação e cuidado como a creche podem ter nos resultados das crianças. A família representa uma rede de cuidados e afetos, mas também pode constituir um lugar de privações para o bem-estar humano. As características das famílias tanto estruturais como de dinâmicas internas definem os fatores de proteção e os fatores de risco para o desenvolvimento infantil. Nesse sentido, no primeiro ensaio realiza-se uma discussão teórica a partir de abordagens da psicologia e da neurociência sobre como as experiências na família e nos períodos sensíveis da infância determinam resultados das crianças, definindo, por exemplo, o desenvolvimento do cérebro e da personalidade. Nessa linha, apresentam-se as práticas parentais positivas e os estilos parentais participativos como referências para ambientes adequados e de estímulo. O ensaio também analisa o conceito de resiliência e que permite identificar fatores que explicam por que algumas crianças que ainda expostas a ambientes adversos podem atingir boas competências e desempenho. De igual forma, o ensaio discute sobre as habilidades cognitivas e não cognitivas e o papel central das emoções no desenvolvimento humano. No segundo ensaio, avalia-se o desenvolvimento infantil do Chile contemplando diferentes dimensões das crianças, como a cognitiva, socioemocional e motricidade. Considera-se também, ao mesmo tempo, a influência de fatores familiares sobre o nível de desenvolvimento atingido pelas crianças. Para esse objetivo aplica-se o modelo “Multiple Indicator Multiple Causes – MIMIC” que faz parte dos Modelos de Equações Estruturais (SEM). Neste artigo, também se operacionaliza parte da concepção da Abordagem das Capacitações fundamentada por Amartya Sen e Martha Nussbaum ao considerar as oportunidades das crianças atingirem seu desenvolvimento de acordo às condições impostas por suas famílias, seja por suas características estruturais ou socioeconômicas como a renda ou por dinâmicas interna da família associadas ao grau de sensibilidade, práticas de envolvimento parental e exercício de práticas de disciplina. Por fim, no terceiro ensaio avaliam-se os efeitos da creche no desenvolvimento cognitivo e socioemocional das crianças chilenas de 4 a 5 anos, condicionado às características da família, como o status socioeconômico, o grau de sensibilidade materna e as práticas de envolvimento parental. Os resultados mostram que a maior exposição à creche tem maiores benefícios nas habilidades cognitivas de crianças de baixo status socioeconômico do que nas crianças de famílias de maior status. No entanto, há evidências de efeitos negativos da creche sobre os resultados das crianças quando o grau de sensibilidade e envolvimento parental é baixo. Desta forma, este ensaio contribui ao entendimento da importância do engajamento parental para que programas de cuidado à infância como a creche tenham maior sucesso e possam cooperar no desenvolvimento infantil.
Abstract This thesis consists of three essays that together aim to explore the role of family in human development, focusing on its care function during the early childhood and its influence on the formation of cognitive and socio-emotional skills. The general hypothesis consists that family is the social space with most influence on child development and it even could determine the effects that other social spaces like the daycare may have on child outcomes. Family is a network of care and affection, but it can also be a place of deprivation for human well-being. The structural characteristics of family as well as internal dynamics define protective and risk factors on child development. In the first essay, a theoretical discussion is done from the approach of psychology and neuroscience, and it explains how experiences in families during sensitive periods in childhood determine child outcomes, defining, for example, brain development and personality. In that sense, positive parenting practices and authoritative parenting style are indicated as references of suitable environments that encourage child development. The essay examines the concept of resilience and through this is possible to identify factors to explain why some children exposed to adverse environments can achieve good performance and skills. Also, the essay discusses about cognitive and non-cognitive skills and the central role of emotions in human development. In the second essay is evaluated the child development in Chile. This analysis includes different dimensions of children, such as cognitive, social-emotional and motor skills and considering at the same time, the influence of family factors on the level of development achieved by the children. For this objective, it is applied the model "Multiple Indicator Multiple Causes - MIMIC" which is part of the Structural Equation Modeling (SEM). In this paper also is used the Capability Approach founded by Amartya Sen and Martha Nussbaum considering the real opportunities of children to achievement their development according the conditions imposed by their families, either by their structural or socioeconomic characteristics such as income or by family internal dynamics associated with the degree of sensitivity, parenting practices and practices of discipline. Finally, the third essay evaluates the effects of daycare on cognitive and socio-emotional development of Chilean children of 4-5 years conditioning to family characteristics, such as socioeconomic status, degree of maternal sensitivity and parental involvement practices. The results showed that more exposure to daycare has more benefits in cognitive skills of children of low socioeconomic status than in children from families of higher status. However, there are evidences of negative effects of daycare on children's outcomes when the degree of sensitivity and parental involvement is low. Thus, this paper contributes understanding the importance of parental involvement for that child care programs like daycare have greater success and these can cooperate in the child development.
Tipo Tese
URI http://hdl.handle.net/10183/109267
Arquivos Descrição Formato
000950740.pdf (2.191Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.