Repositório Digital

A- A A+

Avaliação da ultrafiltração como etapa de polimento no tratamento de efluente hospitalar

.

Avaliação da ultrafiltração como etapa de polimento no tratamento de efluente hospitalar

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Avaliação da ultrafiltração como etapa de polimento no tratamento de efluente hospitalar
Autor Aldrovandi, Paula
Orientador Tessaro, Isabel Cristina
Co-orientador Frick, Julia Menegotto
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Engenharia química
Resumo A crescente preocupação com a escassez e com a qualidade da água no mundo vem aumentando o desenvolvimento e a busca por tecnologias alternativas para minimizar esta situação. O reuso tem apresentado um importante papel na diminuição da demanda de água principalmente para a agricultura e indústrias. Neste trabalho, propõe-se a utilização da técnica de ultrafiltração como etapa de polimento no tratamento de um efluente hospitalar, com o objetivo de atender aos padrões internacionais de reuso. Para caracterização do efluente e avaliação da eficiência do tratamento proposto, foram avaliados os parâmetros físico-químicos DBO, DQO e turbidez, além de análises microbiológicas de coliformes termotolerantes e E. coli. Para a realização dos experimentos utilizou-se uma membrana de poliétersulfona (PES) com massa molar de corte de 10 kDa. Os experimentos foram realizados em um sistema de filtração com módulo de membrana plana, a uma pressão de trabalho de 4 bar. A membrana de UF foi caracterizada quanta a sua massa molar de corte, obtendo uma média de 96,75% de retenção para uma solução de Polietilenoglicol 10.000. Após os experimentos de UF com o efluente hospitalar, foi observada a diminuição da permeância hidráulica das membranas, ocasionando num percentual de fouling de até 48% no caso do experimento 2. Em relação às análises físico-químicas, os resultados mostraram já baixas concentrações de DQO, DBO e coliformes termotolerantes na caracterização do efluente hospitalar antes da UF. A ultrafiltração apresentou remoções acima de 75% para turbidez e DQO, e acima de 82% para DBO. Nas análises microbiológicas observou-se que, mesmo após a UF, não foi alcançada a completa remoção de coliformes termotolerantes e Escherichia coli. Com exceção dos parâmetros microbiológicos, todos os parâmetros físico-químicos avaliados após a etapa de UF apresentaram-se abaixo dos valores limite estabelecidos pela legislação do estado de Washington nos EUA e pela U.S.EPA, indicando a possibilidade do reuso.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/109712
Arquivos Descrição Formato
000950653.pdf (1.003Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.