Repositório Digital

A- A A+

Remoção de microrganismos patogênicos em sistema de separação com membrana de ultrafiltração

.

Remoção de microrganismos patogênicos em sistema de separação com membrana de ultrafiltração

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Remoção de microrganismos patogênicos em sistema de separação com membrana de ultrafiltração
Autor Santos, Viviane Silva dos
Orientador Tessaro, Isabel Cristina
Co-orientador Bidone Filho, Jacques Lara
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Engenharia. Curso de Engenharia Química.
Assunto Engenharia química
Resumo Atualmente a água para abastecimento municipal é tratada com o processo convencional composto basicamente por coagulação/floculação, sedimentação, filtração e cloração, mas com a qualidade muito baixa das águas captadas, esse processo tem se mostrado ineficiente na remoção de microrganismos patogênicos. O objetivo inicial do estudo era a avalição do uso de um sistema piloto de UF como etapa final ao tratamento convencional. O sistema piloto de UF está instalado nas dependências do DMAE, Estação Moinhos de Vento em Porto Alegre, RS. Inicialmente foram realizados testes de permeância e limpezas químicas para verificar se o desempenho da unidade piloto estava de acordo com as especificações do fabricante. Devido ao grande número de vazamentos nas membranas da unidade e a falta de tempo hábil para saná-los os testes foram feitos em um sistema bancada de UF. A água alimentada no sistema de UF é tratada pelo DMAE e é captada logo após os filtros de areia, antes da etapa de cloração. Foram realizados testes com a inoculação de cistos de Giardia, como a água é coletada antes da desinfecção as bactérias já estavam em solução. A UF se mostrou eficiente na melhoria da qualidade da água tratada pelo DMAE com reduções de turbidez maior que 60%, remoção total de cistos de Giardia, redução de Coliformes Totais maior que 60% e redução de Escherichia Coli maior que 68%. Os resultados mostram que com a utilização do tratamento convencional seguido da UF se obtém uma água com qualidade mais elevada, mas devido à presença de bactérias no permeado a etapa de cloração após a UF não pode ser suprimida.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/109713
Arquivos Descrição Formato
000950656.pdf (1.073Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.