Repositório Digital

A- A A+

Representações sobre pessoas com deficiência em livros didáticos

.

Representações sobre pessoas com deficiência em livros didáticos

Mostrar registro completo

Estatísticas

Título Representações sobre pessoas com deficiência em livros didáticos
Autor Meireles, Mariana Rost
Orientador Thoma, Adriana da Silva
Data 2014
Nível Graduação
Instituição Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Biociências. Curso de Ciências Biológicas: Licenciatura.
Assunto Livro didático
Resumo O presente trabalho tem como tema as representações sobre pessoas com deficiência encontradas nos livros didáticos e a motivação para escrevê-lo ocorreu a partir da pesquisa em livros didáticos para preparação de aulas de Biologia, especificamente o conteúdo de Genética, para o 2º ano do Ensino Médio. As imagens e termos utilizados para representar as pessoas com algum tipo de deficiência, em um momento em que se objetiva a inclusão escolar, trouxeram o seguinte questionamento, e com ele o objetivo de respondê-lo: Quais as representações de deficiência que circulam em livros didáticos para o ensino de Biologia nas escolas? O livro didático, além de uma ferramenta de pesquisa para os alunos e instrumento sob o qual professores estruturam suas aulas, é um excelente objeto de estudo, pois reflete o homem em um tempo. Isso faz dele um produto da cultura, que trás representações de aspectos da sociedade e expressa uma seleção de conhecimentos. A cultura e a educação são influenciadas uma pela outra, e houve modificações em ambas ao longo dos anos. Então, se existem cada vez mais discussões sobre a diferença e o diferente é natural que a educação também se modifique e a escola torne-se um ambiente onde ocorrem choques culturais. Este estudo situa-se no campo dos Estudos Culturais, e este não consiste em um campo homogêneo e disciplinar que busca verdades. Dito isso, devemos considerar os aspectos culturais e históricos que produzem as representações de pessoas com deficiência que temos atualmente, tendo em vista que o “ser” diferente teve diversas conotações ao longo dos anos de acordo com o contexto histórico cultural. Para realização da pesquisa analisados livros didáticos e as representações sobre pessoas com deficiência encontradas foram discutidas e interpretadas pela autora a partir da perspectiva dos estudos culturais. Foram utilizados os volumes 1 e 3 de três coleções didáticas de Biologia indicadas pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). As análises mostram que são recorrentes as representações médicas/clínicas com uma forte tendência ao diagnóstico, além de existir a estereotipagem da pessoa com deficiência.
Tipo Trabalho de conclusão de graduação
URI http://hdl.handle.net/10183/109906
Arquivos Descrição Formato
000948899.pdf (2.399Mb) Texto completo Adobe PDF Visualizar/abrir

Este item está licenciado na Creative Commons License

Este item aparece na(s) seguinte(s) coleção(ões)


Mostrar registro completo

Percorrer



  • O autor é titular dos direitos autorais dos documentos disponíveis neste repositório e é vedada, nos termos da lei, a comercialização de qualquer espécie sem sua autorização prévia.
    Projeto gráfico elaborado pelo Caixola - Clube de Criação Fabico/UFRGS Powered by DSpace software, Version 1.8.1.